key of tsunami , 2005

04 04 2011 03:26

nona parte da analise da key do tsunami de 2005


é a inda , a sin c ron oni cida dade , e pro da ova q ue da se man if est o un circulo do c eu , na forma circulo do omo do sol , r om p eu en t re ás nuvens no circulo do por do sol, azenhas do mar, da t arde em q ue fil me io ov ide o, p ela t arde b suc ando da teo ua ca homem veda ra par riga da modelo da ste fan an do anel é dec omo do circulo do sol, desenhou a mesma forma, a qui vaso do os dei do xo primeira por vaso do vao, puta do soares, f oto fr am me ant es pub li cado, primeira da foto com do circulo da ola fp al mer, é um fo to fr am e d esse vaso ide deo


ao titular a primeira parte dos videos sobre o japao, aqui publicados na pagina, key do tsunami , o de agora do japao, assim se desvela em relaçao à imagem inicial desse video, dos dois cartazes no metro, lado a lado, a da tal mu sic da musica da box, o terceiro de 99, e ao lado o tal cartaz de cinema com a bela grega, que me diz entao, do motivo, como sendo a puta do aret da arte do ano da noite, ou seja de dois mil e cinco, e consequentemente implicada no roubo de meu filho


cao da tit it do tito, cruz vaso da lara da primeira pa rey, da primeira p aret do v ide os s o b r e o ja do pau a qui aqui do japao, a da pub do li dos cados da do ano da noa , a da pa gina da k e , é delta do tsunami , o dega co circulo da ra da ad do circulo uk, primeiro do circulo da ja do pao, ass si maior da se d da es vela em relaçao, tribunal, a ima ge maior min da inc do onze da al dos dois, circulo da art az espanhol no metro lado , primeira lado, a da t al mu sic da dam am do vaso da serpente da sic, o do sc da cca , a da box, o teresa rec eiro rode de 99, é cao lado, o do circulo do t al ca rat zorro de cinema com da primeira da ab à bela grega, q ue da me di z en t cao, o do motivo, circulo do omo s en dó da primeira puta, a do aret da arte do ano da noite, ou sej qa dedo de dois is mi ile c inc oe, é co nse q u en te ,mente, a do doro , o ub do bode m eu fil do ho


agora ao acordar com dores de um breve descanso, em mim, a consciencia do filho da puta da henrique cayatte, em passes antigos feitos para me tramar, acompanhada de outra consciencia, que as gentes de campo de ourique comecavam a percebe-lo agora, ou seja, me diz isto, na linha da analise deste primeiro story board, o do candidato robot, onde emerguem mortes, que este filho da puta ou o irmao mais novo deverao te-la feito bonita, se calhar mesmo assasinos, esta puta do henrique que tem sido coberto e protegido pelo ps ao longo de decadas,


agora do cao acor da ar com das dores, es, de um br eve d es can serpente circulo, em mim primeira co ns cien cia do filho da puta da henrique cayatte, em p ass es antigos, feitos, para da me t ram da ar, aco mp anha ad , a de outra da c on sc ien cia, q ue aàs g en t es de c am da pode o uri q ue co meca ava am primeira per ce be traço ingles primeiro do circulo do agora, o vaso do seja, me di zorro disto, na linha, lugar, da ana lise de este, primeiro stor y bo ar dodo can d id ato tore ob da bota da onda, é mer g ue na ana lise mortes, q ue de este do fil homem do circulo da puta, ouo iram amo mais , fr, n ovo d eve verao te traço ingles dela, feito, bonita, sec dela. a do homem rato do mesmo, os assasinos, esta puta do henrique quadrado da ue da te maior serpente id do circ ulo do co berto, é por da te do gido p do elo do ps cao do prim ero on gode dec ad ás,


e me pergunto ao isto escrever se tambem nao terei que entender puta dele, como a segunda mulher do henrique cayatte, a ines, que por sua vez entronca numa das ultimas imagens comenatdfas no videos sobre o tsunami e de agora do japao, a linha do senhor japones na rua saraiva de carvalho, que remete antes de mais para um outra tambem comentada, a relaçao entre tres datas, 11 de março setenta e cinco, 11 de março, bombas em atocha, e agora onze de março , tsunami no japao, pois nessa linha que conto, falo de diamante, o barbeiro, e barbeiro me remete pra a parelha televisiva da ines, o do psd, o marcelo rebelo de sousa, e de um cenario que era composto por espelhos de barbeiro, que reflectiam as minhas cores, como no livro da vida diversa vezes comentado, ou seja ainda por extensao, nao só psd, como tambem grupo dos rotários,


é a me do per gun to cao disto , esc reve rato ps eve da se do tam am tambem n cao teresa rei, q ue en ten der da puta dele, circulo do omo , primeira da segunda mulher do henrique cayatte, a ines, q ue por serpente da ua ave z en cruz da ronca n uma das u l t ima sima ge ns co mena td f as no vaso ide os s obr reo circulo do tsunami , ed +e agora do japao, primeria da linha do sen hor j ap one es na rua sara iva de car vaso do alho, q ue reme te ant es de ema mna mais do para de um da outra rata do tam am tambem , co men t ad a, a do tribunal da relaçao, en t ret das tres da data serpenets , 11 de marco set en t a é c inc o do 11 de março, bombas em atocha, é agora do onze de marco , ts un ami mino japao, p o is ness primeria da linha q ue c on to, do falo de di am ante, do circulo do barbeiro, e bra be iro rome reme te pr da primeria, a da parelha tele vaso isi iva da ines, o do psd, circulo do mar do c do elo do rebelo de sousa, é de um c ena rio q ue e ra com ps oto por e ws el h os de ba rb bn eiro, q ue ref le c t ima ás minhas cor es, c omo no liv roda david a divers a v e ze es co men rta rio, o vaso do seja da a inda do por extensao, n cao serpente da ó do psd , c irc uk l o omo tam am tambem gato do rupo dos rotários,






olho outra vez a imagem de olaf palmer e de zenha e nela mais vejo, mais um x, que com o outro definem um percentil, e o delta no meio, é tambem um z como o da letra na lombada do dossier, ou seja ainda, como se os dois traços que o rodeiam, na lombada, tambem como percentis, ou seja medicos de crianças, abusos, ou mesmo mortos, parecem corresponder, assim, as duas marcas, como entao dizendo, do zorro da ap, do porto de lisboa, onde de novo como narrado em voz em video, falo da imagem que vi no fim de semana passada , o da marcha sobre a ponte


olho dae outra, o put ra ave za iam ge md é ola fp al mer mere rede do zen homem da primeira, en ela mais do vejo, mais um do x, q ue com do circulo do outro de fu inem , um do per cen til, é circulo do delta no me io, é eta do tam am tambem , um zorro circulo do omo moda, le t rana ana lomba , bad ad circulo , o do d o si ie ar, ato circulo do vaso do seja ian anda, circulo do omo se do os dos dois de doistraços , quadra sd circulo do onze da ue do circulo da rode iam, na lomba ad bad primeira, tam eb mc omo per c en t is, o vaso iso do seja dos medicos de crianças, ria anl corte zorro do as dos abusos, ab bus os, o vaso do mesmo, mortos, o ar ee cem cor r es ponder, ass si maior, as de duas das marcas, com do io en t ao di zen do, do zorro da ap, do porto de lisboa, onda de n ov circulo lodo do omo na rr ad o em voz em vaso ide deo do falo da imagem, q ue vaso do ino fi md eé se mana da passada , circulo da dama do mar do cha s obr é primeira da ponte,


e ainda a sincronicidade e prova que se manifestou no ceu , na forma como sol rompeu entre as nuvens no opor do sol, da tarde em que filmei o video, pela tarde buscando- te, ou a chave da rapariga modelo da stefanel, e de como o sol desenhou a mesma forma, aqui vos deixo a prova , o foto frame antes publicado, a foto com o olaf palmer e um foto frame desse video



 
 

 
 
 
02 04 2011 03:00


oitava parte da analise da key do tsunami de 2005


oi it ava p arte da ana lise seda da kapa é delta do t suna m i d e 20, 0, 5

segunda pagina do story board

se gun d a p a gina do stor y bo ar d

de novo chega a carrinha do zenha, vem da posiçao contraria a que na primeira vez apareceu, ou seja zenha zorro , aqui, adquire o simbolismo em seu reverso, zorro zenha, ou zz en homam da primeira, mosca, moscardo, pica, picas, tres cordas elevam o candidato robot, uma mao lhe branqueia os dentes, o quadrado dos olhos, pelas setas, parece indicar um passe de estrabismo, maquilhagem e pos de arroz, maqui é ilha lage maior dos acores, pos de ar rr rato oz, televisao, e nome de programa especifico se bem me lembro, um telefone toca, rr, radio renascença, grupo igreja catolica, do ring , o do anel ingles, dos fatos varios, da sede que parece um estudio na california, com palmeiras, um simbolo de cruz papal e tuberculose, do lado da janela ou coluna direita e outras na coluna esquerda, do que parecem ser degraus de carris, sede, tambem nome de grupo politico com referencias varias aqui no livro da vida,

de n ov da chega , primeira car rina hd circulo do zenha, vaso é mda posi sic sao es c on t rato da it da aria, primeira quadrado da ue na primeira ava vaso, é z ap primeira receu, o vaso do seja do zenha zorro , primeria doc quadrado do vaso ad , qui ire do reo si mb o liz moe ms europeu r eve rato serpnet circulo do oz , zorro zen homem da primeira, o uz zorro do en homam da primeira mosca, maior do os do cardo da pica, pi c as, tres co rda s ele da eva vam da am circulo do can do quadrado da di, id ato rato ps ob da ot, uma mao l he br anque ia os dentes, circulo do quadrado dos olhos, p elas, s eta s, pa rece indica rum do passe de est rato do abi sm oma quadrado do vaso olha da ge da me da p do os de ar do roz da tele vaso do ei da isa sao, é no mede do por gato da rama espanhol do pe da cif if ico da sebe do maio , luis, me lem br circulo, um tele fon one toca, da rr, r ad io rena s c en cca, gato rupo da igreja catolica, do ring , o do anel ingles, dos fato serpente vaso ari os, da sede q ue pa rece um est stud vaso dio do io na california, com dos palmeiras, um si mb olo de cruz cp ap pal ale lee tui be rc u lo sed o lado da jane dela, o vaso co da luna direita, é de outras na co luna esq ue rda, doque a pr rf fc, é maior, ser de g r au sd e carris, sede, tam am tambem ni mede g rupo politico com ref ren cia ser rp pr n te d o vaso das arias caqui no liv roda vaso bida,

e aqui um pormenor curioso, melhor escrevendo, diversos ligam este frame o da sede com ar de estudio da california, à semelhança de um que aparece numa das revistas photos, ou zoom, ao seguinte, que parece ser o reverso de dois esquadros de sustentaçao de um cenario,

é aqui, um por men o rato cu rio osso, mel hor esc r eve en dó, diver serpente circulo serpente liga am de este, fr am é circulo da sede com da ar de est , vaso dio da cali for ni a, à seme l homem da ança es de um do quadrado da ue ap a rece n uma das revistas ph oto s, o vaso uz zo do om, aco cao se gui inte, q ue pa rece da serpenet ero do reverso, sode dedo dd de dois esquadros, de s us ten tacao es, de um dc circulo do en do ari circulo,

pois estes sinais graficos interligam os dois quadros, o que parece ser duas setas da esquerda para a direit a, que mais parecem espinhas de peixes, como que comidos, e no meio um sinal de dois sentidos, um vaivem, entre o estudio, a fachada, isto é, quem o representa, e o reverso dos dois maconicos que sustentam o cenario ou croma key

p do oi serpente teresa rato serpente dos sin ais dos graficos inter liga am os dois quadros, circulo q ue pa rece ser duas s eta sd da pri k m e ira esq ue rda para da primeir di rei t a, q ue mais pa recem es pinhas de p ei x es, c omo q ue co mido se no me io, um sin da al de do is s en t id os, um v a ive m, en t reo est u dio, a fac h ad a, is to é, q u emo r ep pr es en t a, é circulo do reverso, o dos dois maconicos , q ue s us ten tam circulo do c en a r i o o vaso circulo de roma key,,, as tres garras

o reverso explicitado graficamente, ao ser aplicado a sede, declina em ed espanhol, o professor espanhol, e ainda se De,

circulo do reverso, é x p lic cat ad o g raf icam nt, é cao se rato da ap li cado primeira da sede, dec lina em ed es pan ho olo do por rf f esso sor es pan h ole a inda da se De,

e uma outra mancha grafica, ao lado do primeiro quadro da primeira pagina, é semelhante ao da seta da rotaçao entre a sede e o cenario, ou croma key, como entao dizendo que a sede , é o local onde esses quatro, conspiravam, para lançar alguem de um aviao, ou lançar um aviao abaixo, e sendo que alguem saltar de aviao, nao deixa de ser tambem imagem de paraquedistas, como agora aflorou em conversa sobre a imagem do jornal dos bandidos no doutoramento de lula

é uma outra da mancha g raf ica, cao lado do pri mr io q au dr roda da prime ira ap gina, é seme l home ante cao da s eta da r ota taçao en t rea primeira da sede , é circulo do c en ari o, o vaso circulo da roma key, circulo do onze do oz do omo en da cruz do cao da di zen doque da primeira da sede , é circulo do l ocal onda ess es da quatro, co ns sp pira ava vam am , para lana corte zorro da ar al g ue md , é um avia circulo , ou lança rato rum avia circulo da aba do nono do x oe s en doque al g ue maior s al tar de avia circulo, n cao dei xa de ser tam am tambem ima ge md é para q ue di sta sc omo agro primeira falo rato circulo do onze do vaso em convers primeira , s obr rea primeira ima ge md o jornal dos bandidos, no do doutoramento de lula

mais curioso isto se torna, por complementariedade com o desenho seguinte, onde na face do candidato, o elemento que se realça, é o sorriso, pois as duas imagens, que creio serem do henrique cayatte, me remetem para outras dele que ele fez comigo, um outro story board , sobre uma cançao dos trovantes, que se chama o sorriso,

massi sic circulo do ur iso do is do to ze do tor n da primeira, por co mp lem nt ari ed ad é com do circulo do desenho da se do gui inte, onda dena da face , a do can d id ato, circulo do elemento q ue da se rea alça, é circulo do sor rato do iso, p o is às das duas ima ge ns, q ue c rei o se rem do henrique cayatte, me reme te maior do para de outras dele, leque, ele, fez x co do mig circuloo, um outro stor delta da boa rata ad , s obr e uma can sao es dos t rova ant es, q ue da se da chama ham primeira do circulo do sor rato iso, rr

estes dois frames deste story board remetem para o story board do sorriso e o primeiro especificamente para um dos finais, uma soluçao a que nunca achei muita piada, proposta por ele mas que na altura em que com ele o fiz , aceitei, onde depois de um percurso poetico e onirico, se desvela por assim dizer o truque, que nao o é, ou seja

est es dois fr am es de este stor do delta bo ard reme te maior do para do circulo do story bo ar dd circulo do sorriso, é circulo do primeiro , es pe cif icam nt, é para de um dos fina is, uma sol uvaso sao es, primeira q ue n unc a ac home ei mu it a pi ad a, por rp da posta por dele, masque na al tura em quadrado da ue com dele, do leo do fi do zorro de fez , ac ei t ei, onda der da ep do oi de um per c urso poe tico, é oni rico, da sed do quadrado da es vela do por ass do si maior da di do ze do ero roc do circulo do t ruque, coimbra , quadrado da ue en cao do circulo é, circulo do use do seja da ja,

diz o verso assim de memoria, trago um sorriso fechado na palma da minha mao, e o sorriso, que é o objecto central dessa narrativa, entra entao na palma de uma mao, e depois se ve , o do contra campo, onde a mao, se desvela entao como um cenario sustido exactamente por dois triangulos como neste desenho deste story board

di zo ove ver sd circulo ass si md e meo ria, t rago, um sor rato iso fe cha dona da palma da min home da primeira mao, é circulo do sor rato do iso, q ue é do circulo do ob ject circulo c en t rato ps da al, a dessa, na rr rat iva, en t rana ana palma de uma mao, é d ep o iss se eve circulo, o do contra campo, pr io d vaso tora, onde am mao, é um c en ar ario io s us t id o , é xa ac tamen te por do is t rian gulas circulo do omo nest , é desenho de set stor delta do bo da ar da quadrado ard

tendo agora reparado nesta relaçao, olhando atras, penso que essa quebra por assim dizer estetica narrativa que ele propos para o final do story board do sorriso, ainda reforçada por uma outra ruptura plastica, pois o sorriso , que eram uns labios, viravam neons violeta a piscar, nao terá sido inocente em relaçao a este ponto e à esta relaçao, ou seja , certamente traria ele alguma intençao nesta construçao e nesta ponte

ten dó do agora do rato da epa, o rato do ado nest da primeira do tribunal da relaçao, olha ando atras, pen soc q ue dessa, q ue br a por ass si maior di ze rato este tt erica na rr rat iva do quadrado da uedo el do pro da p do os do para do circulo da fina , prim ero do stor delta da boa rata da dd circulo do sorriso, primeira inda do ref da for do forcado espanhol cado, por uma, o u t delta rato ps pr me ira da ru pt ur da primeira tura , p la serpente da tica, pod do iso sor rato iso , q ue é ram un serpente primeiro roll abi os, vaso da ira ava do vam da am do neo ns do viol eta, primeira pi sc da ar, n cao teresa ra serpente id , o da inc do coc coco circulo do cent e , é mao da relaçao primeira de este ponto, é primeira , esta, a da relaçao, do circulo da ova do vaso do seja , ce rta em nt é cruz rato da aria dele , al gum primeria inten sao, nest primeira rac ac em cruz ruc espanhola cao, é nest primeira da ponte

neons , sobretudo neste tempo, me lembra ao meomento uma outra iamgem, desse tempo, a rua das discotecas no cais de sodre, ou seja , alguem desse tempo ou desse lugar, ou a uitlizaçao de meninas nesse passe das marcas

neo ns do sobretudo , nest é te mp ome pome lem br primeira cao meo men to , uma outra iam ge maior desse , te mp o, a da rua das di s co tecas no do cais de sodre, o vaso do seja , al g ue mairo desse tempo, o vaso desse lu g aro ua da primeria ue it liza sao de meninas, ness é o passe das marcas

de repente me lembro de um outro ponto de relaçao no qual sinto de alguma forma uma eventual ponte com a morte de olaf palmer, o facto de o henrique cayatte, ter sido casado com a ana, que creio assim de memoria, ser filandesa

de r ep en te da me lem br o de um outto, estrela rato circulol do ponto De relaçao, no quadra sd circulo da ual sin to de al gum da primeira forma , uma eb v en tua al primeira da ponte com da primeira da morte de olaf palmer, circulo do f ac ato deo do circulo do henrique cayatte, teresa s i d o ca sado com da primeira ana, q ue c rei , circulo ass si md é me mor ia, ser fi lan dessa za

ale ale cuque lale, primeria al lea da ala do cu do coc qaudrado da ue primro ale, primeira le

ale ale cuque lale, prime ria da al da lea da ala do c u do coc do qaudrado da ue pri mr circulo da ale da primeira le, la tina da europa, é ur rato da opa da ropa, italia, ou roupa, ou cumulativamente, da moda italia

o que parece ser reforçado se observar mos com atençao o desenho do candidato no quadrado seguinte , onde o decote parece ser uma raiz quadrada, ou seja rai zorro doc da primeria do ado , o do quadrado

circulo quadra dd, o da ue da pada da rece, ser ref forçado da se do ob , ser vaso da ar mo serpenet sc oma primeira ten da tensao, circulo do de serpenet do en ho do can dida ton do circulo do quadrado do vaso do dr cao da se do gui inte , onda circulo deco te pa arce ser uma rai zorro quadrado do au do dr da ad da primeira , circulo da ova do vaso do seja da rai do zorro doc da primeria do ado , o do quadrado

no quadrado seguinte parece estar figurado o tal cenario, animado, representando tensoes contraias feitas por dois pares, parecem ondas de um mar, ou de areia, com tabuletas, que mais uma vez ecoa ainda num outro story board feito para mim pelo henrique, com uma proposta de video clip tambem nunca produzido , do janita salome, a escrava que ocultou o sol, cujo titulo agora ao relembra-lo, parece declinar, entao, numa historia de uma escrava, entendida como uma rapariga que é de alguma forma pertença de outro ou outros que tera feito um passe encomendado para acultar o sol, a salome, ou salo, ou a me do salo , ou ainda serpenet alo

no quadrado se gui inte pa rece es star figo ur ado circulo do t al cena rio, ani m ad o, r ep pr rese sena t n dó ten s oe rato serpente conta aria ria serpente, feitas, por do is p ares, par cem das ondas De primerio mar, o vaso de ar reia é ia com t abu bul bule etas, q ue dd da ema mais, uma vaso é ze coa de uma outra inda , n um outro stor da delta da boa r d feito para da mim p elo henrique, com uma por rp da posta devi circulo do deo, c l ip tam am tambem n unc a pro d uz id o , do jan it a salome, a escrava, q ue o cu l to vaso circulo do sol, cu jo do tit do tito, primerio do circulo do agora, cao r ele lem br a traço inglesa primero circulo , o par é ce dc lina rato da , ren em t cao, n uma da historia de uma esc rata ava, en ten dida circulo do omo , uma rapariga q ue é de al g u am da forma per tença de outro, o vaso de outros q ue teresa sara ra feito, um p ass é en comenda dado do para aco u l t aro sol, primeira salome, o vaso do salo, o ua da primeria da med circulo do salo , o ua da primeria inda serpenet alo

remete este link para um antigo forte do guincho, que esteve abandonado durante muitos anos, e que creio hoje ser uma pousada ou hotal, e ainda as areias da pria do guincho por um outro stoy board ainda de um outro clip dos trovantes, ou seja, provavelemente o lugar do tal passe com as meninas, e abano, remete ainda para wind surfs, ou imagem simbolica destes termos

reme te de este link , li nk, para um antigo fo rte do g u inc ho, q ue es tev ab ando dana ado duran te mu it os ano sec ue c rei do circulo lodo home oje, ser uma da p o usa sada o vaso h ota al, é a inda as ar reia sda pr ia do g u inc ho por um outro serpente toy bd da boa rata do quadra sd circulo da a inda de um outro roc c l ip dos t rova ant es, o vaso do seja, por v ave lem net do circulo do lu g ar do tal passe com às meninas, é abano, reme te a inda para w ind s u rf s, o vaso da ima ge maior si mb o lic a deestes, ste es termos

e ainda para as panos coloridos como bandeiras, elementos geralemente associados tambem aos concursos de wind surf como bandeiras de estandartes inclusive como se usava no japao medievo, e elementos parecidos com os dos puzzles de madeira que aqui tem entrado em leituras antigas, trazidos pela teresa de outros paises da europa, pois o clip do trovantes assim os tinha enterrados nas areias, o carocha e o galo

é a inda do para às das panos colo rid id os com o bandeira s, ele lem en t os ger al lem mne net as soci ado s tam am tambem a os concursos, de w da ind sd ds u rf c omo bandeira sd, é es sat n d art es inc l us ive c omo da se usa ava vaso do ano japao med ie vo, é ele , lem en t os par e c ei id os com os duos p uz zorro l es de madeia , madeira, ra q ue a qui te mairo do home ant rato ad o em lei it das turas antigas, t r az id os poe p ela teresa sade de outros pa ise sd a europa, p o iso c l ip do trovantes, ass si maior do os da tinha en te rr ad os nas ar reia serpentes,o cara da racha do cha, o carocha, ca do roc da rocha , é circulo do g alo

enterrados na areia me lembra ainda ao momento a macabra morte de duas raparigas em cabo verde durante estes anos de loucura, em cabo verde

en te terra ad os na ar reia ai da me lem br a , a inda cao moe maior nt circulo da primeira ma cabra da morte de duas raparigas em cabo verde, duran te estes ano serpente de lou , cura, em cabo verde

parece entao cumulativamente pela leitura deste e do seguinte, o que desvela o remoto, que essa agitaçao de quatro em duas direçoes contrarias, ou seja , porvavelemnte dois pares em oposiçao, ao terem provocado o moviemnto do back ground, produziram tambem esse remoto que se traduz numa mao que segura uma outra que escreve um beijo invertido, pois assim se ve na imagem o xo, e sendo que o , O, parece ainda uma impressao digital, ou seja , alguem ligado a impressoes digitais, o nome que me veio a memoria neste ponto, é da zita seabra, pois em dia nao muito ido aqui dei conta de mais um roubo, a tal maquina para impressoes de pequenas quantidades industriais que eu porcurei em portugal na altura em que estava a tentar imprimir o livro o ceu da boca, livro de gastronomia, cuja imagem de capa, é as pedras a assar, ou seja o aquecer das pedras de tres fogos no ceu sobre uma barragem numa montanha, geres, minho, como local real, mas que poderá aqui simbolizar outras pedras, sendo ceu, provavelmente contra avioes

pa rece en t cao cu mula t iva ivam am , mente, p ela , a da lei tura de este , é do se gui inte, circulo q ue d es vela ad do ado do remoto, q ue essa da a gita do taçao de quatro, em duas di re ço es c on t rato da aria serpente, o vaso do seja , por v ave lem nt é dois p ares em o posi sic sao es, cao teresa rem por v o cado do circulo do m o v ie maior nt, o do ba ac ck ground, pro d uz iram tam am tambem esse remoto, toque q ue da se t r ad uz n uma da mao q ue se g ur da primeira da a uma de outra, rac q ue esc rato reve eve , um bei jo in vert id o, p oi s ass si maior da s eve na ima ge maior do circulo do x do oxo, loja coelha da rocha, é s en doque do circulo ,da ema nu da elle, pa rece a inda uma da impress sao, balsemao, di gi t al, o vaso do seja , al g ue maior ml li gado primeira impress o es di gi tais sm, circulo do no mec q ue da me da eve do veio , jason, primeira me mor ia nest é ponto, é da zita seabra, p o is em dia n cao mu it o id o aqui dei conta de em mais, um do roubo, a t al ma quina pa rta impress serpenet circulo do oe es de peq eu n as qa un t id ad es indu st ria is isque europeu por cure re em portu gal na al tua em q ue est ava , primeira t en tar im prim ie ero liv rato da dp do circulo do ceu da boca, liv rode gas t r on o mia, cu ja da imagem de capa, é ás das pedras, primeira ass sara, o vaso do seja do circulo do aquecer, o das pedras de tres fogos no ceu, s obr e uma bar rage maior n uma da mont anha, ger es do minho, c omo l ocal rea l, masque pode ra aqui si mb o l ze da zara, a ara de outras pedras, serpente do en doc do eu, por vaso da ave do lem nt, mente, é contra do avio es

direcçoes contrarias com signos contrarios, isto, é, indicaçoes contraditorias dadas pelos quatro, ou seja ainda, simbolo de uma confusao armada, que fez entao a tal inversao de um escrito ou de uma escrita, e ao lado aparece a tal banana, falo, com a estranha anotaçao do nome, vide consideraçoes sobre eventual manipulaçao deste ponto, com vista a incriminar outros caso seja este , este caso

di rec cc ço es conta ria sc om sig gn dos nós c ontra rio serpente, is to, é, indica caçoes do oe espanho, c on t r ad dito tori as dada sp elos das quatro, o vaso do seja da primeira inda, si mb olo de uma c on fusa usa sao da armada, q ue de fez en t cao da primeira da tal inversao, de um esc do rito, ex embaixador ps, o vaso de uma esc circulo da rita, é aco lado , ap a rece da primeira , a t al ban ana, falo, com da primeira est rata anha ano not taçao dono me de vide, kapa lu gato da ar, co nsi id der raçoes s obr e eve en tua al man ip vaso do pul laça cao de este ponto, com do vaso do ista primeira inc rimi inan n ar de outros , caso , tambem louco, de seja este , este caso

de seguida ao frame do falo aparece um retrato de familia, como dizendo cumulativamente , um falo com base numa foto de familia, ao ve-la me lembrei de uma foto do aniversario da monica no meco, cujo rolo, aparentemente me foi perdido pelo jaqques, que creio aqui uma vez ter comentado, parece entao que nao tera sido perdido, mas sim, eventualemente manipulado, esta historia esta num dos meus cadernos , e tem outro ao lado, que me veio a memoria ao isto agora pensar sobre o que aqui vejo, o tal macaco peludo de pila negra que está figurado num outro desenho, na praia do meco, uma historia que fala de problemas de comunicaçao entre nós os dois, ou seja, entao, o espelho eventual da resultante desse passe

de se da guida cao fr am med do circulo do falo, ap a rece , um do retrato de familia, circulo do omo di zen do cu mula t iva ivam am , mente , um falo com base, heroina, n uma fo to de fam eli a, cao vaso é taraço de la me , lem br rei ei de uma f oto do abi ver sario damo da monica no do meco, cu jo do rolo, os duartes, ap a ren te, que mente, me f oi per dido p elo do jaqques, q ue c rei circulo aqui , uma vaso e zorro do x teresa rc co men t ad o, pa rece en t cao q ue w en cao teresa ra s id o per dido, massi maior, eve en tua al lem nt é man ip pul mula lado, esta, a da historia, primeiro homem serpente da it tori da primeria desta, n um dos meus cadernos , é te maior de outro cao lado, q ue da me eve do veio, jason, primeira me mor ia cao disto, o do agora p es n da ar s obr reo q ue aqui do vejo, br, o t al ma caco pe lodo de p ila negra q ue desta , figo ur ado em um outro rode do desenho, na paria do meco, uma da historia, h s it rato circulo do ai , q ue f al de por rb bel ma sd, é co muni caçao en cruz re dos nós os de dois, o vaso do seja, do antao, o es sd dp p el ho eve en tua al da r es sul t ante de esse cobra do passe

meco, é aqui significativo, pois foi lá que anos antes, o sei agora, olhando atras que me foi dado da ver a onda do tsunami, a este ponto irei posteriormente

meco, é a primeria do qui aqui, do sig gn if ica cat ivo, p o is f oi láque acento ano serpente ant es, do circulo do serpernet do ei do agora, circulo do primeiro homem do hi da ab bdo, atras, q ue da me f oi do dado, a da ave vera da onda do tsunami, primeira de este porn to ire rei ei ps o teri circulo do rato ps ,mente

de seguida uma imagem classica, relacionada com filmes de comedias, o home que mete o pe no balde e que por consequencia costuma cair, que com o quadro seguinte, parece indicar que a sua queda, terá sido a energia, motivo ou razao , para que alguem desse entao a corda ao boneco, robot que em virtude do remoto, parece ter caido ao mar ou de um cais,

de se da guida , uma mai ima mage maior da fac classica, rato, ela , a do ac cio na ada com filmes , de co med ia serpente , circulo do home q ue do mete, o circulo do pen do circulo do bal De , eq da ue por co nse q un cia cos t uma circulo do air, q ue com do circulo do quadro, empresa, se gui inte, pa rece indica car q ue priemria da s ua da queda, teresa rá serpente id circulo da primeira da energia, a ene rt tg do gi do ia, m ot ivo o vaso r aza za circulo , para q ue al g ue maior desse , en t cao ad da primeria co rda cao bone one co, doro bot q ue é maior vi rt vaso do dedo do remoto, pa rece teresa circulo do aido cao do mar, o vaso De, um cais, do ca is

estranho objecto parece figurado no quadrado da queda, como uma cadeira sem assento atravessada como um falo que parece ainda sugerir um piano de cauda vertical

es star rn do natal, ob ject circulo pa da rece figo ur ad don circulo do quadrado da queda, circulo do omo , uma cade ria se maior masse ass en to at r ave, essa do circulo do omo , um f alo q ue pa rece a inda su ger, é rum pi do ano dec circulo da auda ver rt delta ical, ti cal circulo da al,

ao ler esta ultima parte, parece entao, que a onda do mar, é circulo do pen en circulo do bal De, ba alde, alde dea, ou alda, a corda do remoto ,

assim podem ver na imagem acima com anotaçoes da analise de agora, e sendo ainda que outro pormenor parece ainda estabelecer uma outra relaçao, ou seja ainda, parece explicar um outro sentido e acçao,

ass si maior da pode maior vaso é rata na ima ge maior do ac ima com ano taçoes da ana lise sede do agora, é s en dó da primeria inda q ue de outro da rop do por men o rato do menor, pa rece a inda desta es stab be le , ser uma outra do tribunal, ak primeiro da relaçao, o vaso do seja da primeria inda, pa rece , é x p lic da ar de um outro rose, ps, s en t id oe , é ac cc sao, cristina coutinho

esse pormenor sao as duas espinhas e peixes como que comidos, e a seta dos dois sentido que une o quadro da sede ao dos dois esquadros maconcios que seguram, a luz do que se desvela nesta parte, o tal cenario, onde as indicaçoes foram truncadas, ou pseudo evidencias, ou pseudo provas, ou seja dois maconicos implicados na construçao de uma mentira que levou a um julgamento fora da lei e dos organismos de lei, que tera tido como sentença o tal remoto que tera levado a morte de um outro, o que parece ter sido afogado ou caido de um predio

esse por men enro sd da sao às de duas das es pinhas , é p ei x es circulo ape omo q ue com id os, é a primeria serpente eta dos dois, s en tui doque un neo do quadrado do vaso dr cao da sede , primeria rio do os de dois esq ue dr os maconcios q ue se g ur ram am, a luz, doque da se d eve la nest sta primeira p arte, o t al cena do rio, onda às indica caçoes da formas truncadas, o vaso do seja do is maconicos imp li cado serpenets na cos n t ru sao de uma da mentira, rac ac quadrado dele , vo ua da a um julgamento, o fora da lei, é dos o r gan sis mo serpenet os de lei, quadrado dr do ado da ue teresa red do ra t id o c omo s en t en çao es t al do remoto , toque teresa ra l eva ad o da primeria da morte de um outro, o q ue pa rece teresa serpente id do circulo da primeira do fo do gado circulo do vaso, do circulo do aido dode de um pre do dido

pois essas duas setas, ou equivalentes, aparecem tambem, entre outros dois quadros, pela posiçao delas, como ascendendo , acrescentam dois mortos, por um telefonema do rr do ring ingles, sete circulo, que serviu para atirar tres setas ao zenha, ou seja, em complemntar e de certa forma contraia a primeira analise, a logica, onde as setas parecem indicar a elevaçao, ou seja, ainda em suma, dois que foram mortos para propocionar uma elevaçao do tal falo que acerta no zenha ou no olaf palmer, ou ainda, os dois peixes como imagens dos dois que foram mortos, o zenha e o olaf,

p o is dessas cobras, duas s etas, o u eq u iva al lentes, ap a recem tam am tambem, en cruz re de outros dois quadros, p ela posi sic sao es do sincronimo delas, circulo do omo asc en dn dó , ac r es cent am dois mortos, por um tele fone one ema do rr do ring ingles, sete circulo, quadrado da ue ser vi do vaso do para a tir da ar de tres s eta sao do zenha, o vaso do seja, em com p lem n tar , é De ce rta da forma conta aria ria da primeria da primeira, a ana lise, a da logica, onda as s etas pa recem indica car ar cara , a da elevaçao, o vaso do seja, a inda em s uma, do is isque for ma mortos, para por rp poc cio n ar , uma dele , a eva aça o do t al f alo q ue ac, é rta no do zenha , circulo do vaso do nó do ola f p al mer, o ua inda, os do is p ei x es c omo ima ge ns dos dois q ue da for ma mortos, circulo do zenha , é circulo do olaf, ola la forte, fo rte de la, o da onda
...


01 04 2011 01:07



setima parte da analise da key do tsunami de 2005


setima parte da analise da key do tsunami de 2005


primeira pagina do story board


detalhando o story board publicado na parte anterior, para tentar entender a tal marca que se desvela,


d eta alha ando n dó do circulo do stor delta da boa rata do quadrado pub li cado na p arte ante rio ps, para ten tar en ten der da primeira da t al marca q ue da se d espanhola vela,


um primeiro aspecto reforça a leitura anterior, que como aqui escrevi, pode ou nao ter sido induzida, especificamente nesse sentido, no sentido de dizer que fora um falo do grupo do andy warhol que fizera em remoto, segurando o braço que escrevia, a marca, que pelo story board, corresponde à queda de alguem como num rio, alguem que é como um boneco, ou seja a quem deram corda, uma qualquer especie de corda, , ou seja , fruto desse mesmo remoto


um pri mr io as pec to ref orça da primeira lei tura ante rio rato, quadrado da ue circulo do omo aqui esc rato e vi, pode o un cao teresa s id o indu z id a, es pe cif if icam am , que mente, nesse s en t id o, no s en t id o de di ze rato quadrado da ue for da a um do falo do dog do rupo do andy da dp da ar ho primeiro q ue fi ze ra em rem oto, segur ando do circulo do br aço quadrado da ue esc rato, é via da primeira marca, q ue p elo stor de delta boa r d, cor r es ponde acento da priemira da queda , de al gato da ue mc omo n um do rio, al g ue maior do que é circulo do omo , um b one nec o, o vaso do seja da primeira q ue maior der am co rda, uma quadrado do vaso , qaudrado da al q ue rato es pe cie deco rda, , o vaso do seja , fr u to desse mesmo, o do remo to


esste primeiro aspecto que reforça esta leitura, apontando esse nome, é realçada pelo espaçamento irregular das letras do proprio titulo do story board, olhando acima a primeira pagina, se le entao, circulo do andi, do quadrado do ato, do robot, cuja palavra esta com os mesmos espaços, ou seja abre ainda uma serie de outras plausiveis declinaçoes, tobo, robo, como roubo, rato ps ob do bot ou da bota, visto que esta linha , a da bota e a das toros nos pés continua a ressoar em linhas e comentarios recentes como o do capucho psd na entrevista da tsf, ainda andi, como passivel de se associar a um outro nome , candida, dide rato ot , ou dide rato circulo da cruz


es ste primeiro, as pec to do toque ref orça desta, a da lei tura, ap on t ando ess é no me, é rea alça ad da primeira p elo es pa çam en to irre do gular das letras, do por rp por do io do tito , primero do circulo do lodo do stor do delta da bo ar quadrado , circulo do primeiro homem ando ac ima da primeira , da primeira pa gina, se da le en t cao, c irc u lodo do andi, do quadrado do ato, do robot, cu ja pal av ra , esta, com os dos mesmos es dos paços, o vaso do seja abr cruz, é a inda uma da se rie deo de outras, p l au s ive is dec lina ço es, tobo, robo, circulo do omo mor do roubo, rato ps ob do bot ou da bota, vaso is to que desta, a da linha , a da bota, é a das toros nós dos pés c on tin ua primeira rat es os da ar em linhas, é co men t ario s re cent es c omo o do cap un ho na en t r e vaso ista da tsf, a inda do dani, circulo do omo p ass ive l de se ass soci primeira da ar da a um de outro no me can da dida, dide rato ot , o vaso do dide rato c irc uk loda circulo rato ps zorror cruz


a historia da primeria pagina, conta -nos o seguinte, um quarteto conspira para arranjar um candidato, que vem do ceu caindo de um aviao, conjuntamente com dois objectos, aterrando na mesa dos quatro, é um robot, nao tem face propria, uma leve sugestao a esfera armilar, e de rotaçao do mundo, ou de uma cabeça, e ainda um eco recente, da linha que aqui narrei em video, sobre as tecnicas de clonagem, atraves de um exemplo de uma bela rapariga num tutorial do magic edit por dez ase do sete, que ainda se relacionou com o tsunami do japao, pela trança que figura de alguma forma uma linha de x, ou de marcas, vide estas referencias


a primeira da historia, da p da cruz rime da ria da pa gina, conta traço ingleses nós circulo da se gui inte, um do quarteto, tambem cinema, co ns sp pira do para ar ran j da ar , um can d id ato, q ue v e md circulo do ceu , ca indo de um avia circulo, c on junt tamen , mente, tec om de dois ob ject os, a terra n dona da mesa dos quatro, é um do robot, tambem noem de uma cançao de um banda do porto, salvo erro, ou trabalhadores do comercio, n cao te maior da face, por rp ria, uma l eve s u g est cao da primeira es fera ar mila re a inda , um e co re cente, da linha, q ue aqui na r rei em v ide o, s obr e às tec nica sd, é c l on a ge sm, at r av es de um , é x e mp lode de uma bela rapariga, n um tut o ti ria da al do magic ed dit por de dez ase do sete, q ue a inda da ase ser ela, a do cio no vaso do com do circulo do tsunami do japao, p ela t rata ança quadrado da ue do figo , ur da primeira de al gato do vaso da am f oma , uma da lina hd dex, circulo do vaso, de, marcas, vide estas, ref fr e c n i as


o quarteto escolhe entao a face para o robot, e o escolhido tem por debaixo ainda um outro simbolo que parece complementar a sua id, um gato ou uma especie de batman, o que daria por estensao, a id do nome como robin e defi, baca ardi, al can da tara, esquina da av de ninguens


circulo do quarteto, es co prime ero he en t cao da primeira da face , para do circulo do robot, é circulo do es co l hi id circulo da te maior por de ba do nono do xo a inda de um outro rosi si mb olo q ue pa rece co mp lem en tar primeira serpente da ua id, um gato o vaso de uma es pe cie de bat man, o q ue da daria, por com p lem nt o da primeira id do no me c omo mr moro bin maior , é d efe fi, da baca ardi, al can da tara es da quina da av de nin gato vaso da en da ns, tvi


parece chegar entao uma carrinha de propaganda do zenha , ou de um zorro do zenha , curiosamente a roda de tras mais parece marcas de tres garras, e tras ao lado uma frase , volta a revista, que parece declinar em volt, carga, raio, rai circulo, eletrico, do eletrico, acento da primeira da revista, sendo o nome que aqui aparece de revista, a face


pa rece circulo do he g ar en t cao , uma car rinha de por rp pagan gan da anda do zen home da primeria , o vaso de um do zorro do zenha , cu rio sam am, mente, primeira roda de t rato as mais da pa da rece das marcas de tres garras, é cruz rato as cao lado, uma fr ase , volt primeria, a da revista, quadrado da ue pa rece dec lina rem do volt, c arga, raio, rai circulo, o do eletrico, do eletrico, ac en t o da prime ira da revista, s en do do circulo do no mec q ue aqui, ap a rece de revista, primeria da face


duas maos como que fazem a face do candidato, uma dela parece levar um nariz, o mais estranho neste quadrado, é a existencia de uma rede em projecçao , a ressoar na imagem do tapete pb da dimensao, ou da cooperativa dos maçons da dimensino, mais uma vez abordada no inicio desta analise, e ainda hoje de novo no ultimo video da triologia sobre lula, publicada na pagina, videos, terceira, egipto, simbolos e linhas,


duas maos, c omo q ue f az ema primeira da face do can d id ato, uma dela pa rece l eva rato rum de um n ari zo do mais est rato do anho , nest tec é quadrado, é primeira, e xix ten cia de uma da rede em por jec cc sao es , primeira rato ps do esso da ar na ima ge md circulo do tap pete do pb da dim en sao, o vaso da c dp pera rat iva dos maçons da dimensino, mais, fr, uma vaso é zorro do x , ab o rda dada ano inc cio do io do quadrado desta, a ana lise, é a inda homem do oje de n ovo no u l ti imo do mo v ide o da t rio logi primeira s obr é lula, pub lic ad a na pa gina, v ide os, te rc eiro, terceira, acores, é gi pt circulo , si mb olo seda serpente das linhas


e se repararem bem, o que sugerir os traços do rosto em construçao, sao tambem figuraçao de tres x, ou seja como uma face que trara tres marcas em seu rosto


é se r epa rato ps ar rem be mo q ue s eu ger os t r aços doro st o em c on t ru çao, sao tam am tambem figo ur da raçao de tres x, o vaso do seja circulo do omo , uma da face q ue t rata ara da asa das tres marcas em serpente euro, st circulo


um trio discute, a face do candidato, mas parecem zangados, ou seja cumulativamente com o desenho antecedente, se pode deduzir que terao sido tres zangados que terao ordenado a marca no candidato ou numa candidata de um outro tipo de eleiçao, talvez de coraçao


um do t rio di s cute, primeira face do can d id ato, ma serpente pa recem zan gados, o vaso do seja cu do um da mula t iva ivam , mente, com do circulo do d es sn ho ante c en dete, se da pode dedo uz ze rato q ue tee sa rr cao sd dido t r es zan g ads q ue te r cao o r dean ando da primeira marca ano can d id ato , o v vaso n uma can d id data, de um outro tipo da pode ele lei sao es, t alvez deco raçao


pois outra face mais jovem e sorridente é escolhida, mudam-lhe o chapeu, colocando cabelo, e o que parece, uma orelha ou labios, entra o dinheiro da lagosta, uma mala de segredo tipo sanson da nete, do pirandello, de uma regua da nuvem, regua, lugar, india, um alfinete na roldana de elevaçao, do guarda da roupa, das gravatas, de dois sapatos de banqueiros que na realidade parece ser só um, se for certo o que estas linhas e escritos de rodapé dizem, serpente do circulo da elle, outra revista, circulo do primeiro


p o do is de outra da face mais jovem , é sor rid id dente, é es co l h id a, mu dam am traço inglesa primerio, he do circulo do chapeu, colo can cab do elo, é circulo q ue pa rece de uma orelha, o u l a bi os, en t rato do cao do dinheiro, din é hi roda da lago sta, uma da mala de segredo t ipo sanson da nete, do pi ran de l l o, de uma da regua , lugar, da nuvem, regua, lugar, india, um al fi da nete na rol da ana dana de al eva sao es, do guarda da aro da opa, das g rato primeira do vaso da ayas, editora, dedo de dois do is da sa dos patos de banqueiros, q ue na rea lida de pa arce ser serpente do circulo do ó , um, se da for ce rt circulo dp , o q ue destas linhas, é es c rito, ex embaixador ps, sd é rop d apé di ze maior, ser pente do circulo da elle, outra revista, c irc culo do pri mr do io




30 03 2011 03:56

sexta parte da analise da key do tsunami de 2005


se x t a p arte da ana lise seda da k é y do tsunami de 2005






dois jovens nao é bem verdade, pois isto é uma equipe com bastante mais


do is sj gi do io ovens en ns, n cao é be maior verd ad e, p o is is rt o é uma eq qui o pe c om ba s ten te massi










zap 25, zorro ap dia do natal










zap 26, zorro da ap dia a seguir ao natal, o do dia da separaçao da minha famila
zorro da ap 26, zoo roda da ap do dia primeira sg gui irao cao do natal, o do dia da s epa par raçao da minha f am ila da mila


como aqui escrevi neste livro da vida há muitas luas atras, sempre disse que os dois eventos se ligavam, e zorro da ap, que aprece na escrita ccomo zoo, quer tambem dizer, jardim, bcp, e me recordei neste preciso momento, de uma expressao dele aqui abordada, tambem, na televisao num certo momento desta escrita, há alguma tempo atras, uma tremenda culpa, ou seja, jardim zoologico, ou seja do zoo, do macaco da logica, lis boa,


circulo do omo aqui, esc rato ps e vi nest el liv roda v id a há muitas luas atras, se mp re d iss se q ue do os dos dois, eve en nt os da se liga ava vam am , é zorro da ap, quadrado da ue ap rece na es ape circulo da rita cc omo do zorr da dp, quadrado da ue r ta tam am tambem di ze rato , do jardim, bcp, é me reco rato dei, nest cruz é pre do ciso mo men to, de uma e x press sao cao dele aqui ab o rda dada, tam am tambem, na televisao, n um ce rt circulo omo mo men to desta esc circulo da rita, há al gum primeira há tempo atras, uma t rato da e men da cu l pao do vaso do sea, jardim zoo logico, o vaso do seja do zoo, do ma caco da logica, lis boa,


como digo no video que introduz esta analise sobre esta matança, a maior de todas as que ocorreram até ao momento, especificamente quando leio a chave que aparece nas costas do par que dança, que trago as normais reservas decorrentes dos crimes impunes até ao momento de continua entrada em minha casa, roubo de documentos e equipamentos e eventualmente adulteraçao de documentos, e reparai que estas duas paginas acima, reforçam essa mesma duvida,


circulo do omo dig on ov ideo q ue int rod uz desta, a ana lise s obr, é esta da matança, a am ior de todas as q ue oco rr e ram a té cao mo men to, es pe c if icam am, que mente, qua n dó le do io da primeira chave, q ue ap a rece nas costa sd do circulo do par q ue dan ça, q ue t rago ás norma mais is ratas es ervas deco rr en t es dos c rim crimes es imp une es sat té aco cao mo men to de c on tin ua da entrada em min ina, o homem da entrada em casa, r o ub do bode doc um en to ze eq u io pam en to ze eve en tua al lem nt é ad u l teresa raçao de documentos, é r epa rai q ue destas duas pa ginas acima, as do mercieiro que fornece o fiambre ao bandido cavaco, ref for orca cam dessa, a mesma d uv id da primeira ida,


reparai que esta duas paginas acima aparentemente sao sequenciais, pois a letra do titulo da primeira pagina é semelhante à da segunda pagina, bem como os traços dos desenhos, ou frames, contudo, mais duas outras letras sao visiveis nelas, e a duvida se corporiza, pois sao distintas entre si, ou seja, as primeiras, parecem ser eventualmente a mesma letra, de quem fez os desenhos e as outras duas nao,


rato do epa par da rai q ue desta, duas pa ginas acima , ap ar ren te men net da sao seq u en cia is, p o isa primeira letra do titu loda da primeira pa gina, é seme l hante à da se gun da pa gina, be mc omo os traços dos desenhos, o vaso fr am es, c on tudo, massi duas outras , letras da sao vaso isi vaso ei is serpente nelas, é primeira d uv id a da se cor p o riza, p o is sao di s tinta s en t re si, sio do vaso do seja, a da primeira, pa rece ser eve en tua al lem net , é a primeira da mesma letra, deque do luis maio fez os desenhos, é às de outras , circulo vaso ota sd de duas n cao


estas duas linhas, com caligrafia distinta, parecem ser semelhantes entre si, isto, é, feitas pela mesma mao, e dao , ou pretendem dar, uma aparente informaçao sobre uma outra linha aparentemente relacionada com as marcas que terao sido feitas nessa altura


estas duas das linhas, com cali g raf fia do ia di serpente da tinta, pa recem ser semem do primeiro homem da ant espanhola da en cruz do re do si, is to, é, feitas, p ela, a mesma mao, é dao , circulo da ova do vaso do pre da ten de maior do quadrado da ar, uma da ap da ar da ren da te in for maçao serpente do ob re de uma outra da linha, lua gato da dor, ap da ar da ren da te , mente, rato ela , primeira da ad do ado do ac do cio n ad da primeira do com ás das marcas, quadrado da ue da teresa rato top do ps cao serpente id do circulo , feitas, ness primeria da al tura, da altura


essas distintas, que se encontram na segunda folha,a cima, a segunda adquire um particular e preciso sentido em correlaçao com os porprios respectivos desenhos do story board, como dizendo a banana, ou seja , o falo, ou seja um do grupo do andy warhol, a mao que segura o braço que marco o xo, ou seja o beijo invertido, isto é, um falo do grupo do andy warhol de ny, que terá feito esse remoto dessa marca,


ess do as di serpente das tintas, quadrado da ue da se en contra ram mna segunda, fo primeiro do homem da primeir, do ac ima sima,rtp, primeira da se gun do quadrado da primeira ad qui re, um p art ti cu do primro da ar, do jaime gama, é pre do ciso , dente, s en t id circulo em cor da do tribunal da relaçao com os por rp pr rio do io serpente os rato ps es pec t ivo serpente dos desenhos do stor, delta da boa ard, circulo do omo di zen dó da primeira ba nana, o vaso do seja do circulo do falo, o vaso do seja de um do g do rupo do andy da dp da ar do natal , primeiro rola, primeira mao quadrado da ue se g ur cao br aço q ue do marco, circulo do xo do oxo, o vaso do seja do circulo do bei, o do jo invertido, is to é, um falo do g rupo do andy w ar ho primeiro de ny, quadrado da ue teresa rá ,feito, esse do remoto de ess da primeira puta da primeira marca,


e que marca falamos entao, pergunto-me e leio no redor aqui, o bel da kim, o cinto do falo, usb, ou seja o submarino do sb, do do benfica, a puta do patrao dele, da mc cann erikson, assim leio á primeira mas detalharei de seguida as proprias paginas, do story board para encontra resposta mais completa, sendo que aqui me apareceu prp, ou seja um outro patrao dessa puta, o do acp


eq da ue da marca f al amos en cruz cao do per gun to do traço da inglesa me , é lei on circulo da red dor aqui, circulo do bel da kim, circulo do cinto do falo, usb, o vaso do seja do circulo s ub am mr rino ino do sb, o marino, tvi, do do benfica, primeira puta do patrao dele, da mc can n eri kapa do son, ass si maior ml lei circulo, á primeira ma serpente d eta alha rei de se guida ás prp pro ria serpente pa ginas, do stor do delta da boa ard , para en contra r es ps ota mais, fr, co mp prim ero eta, s en doque aqui da me ap receu pr puta, o vaso do seja um outro patrao dessa puta, o do circulo do acp


e uma outra marca aqui se desvela ao momento, a relativa a expo , como sendo rte, ano de noventa e nove , setembro


é uma outra mna maraca aqui, da se do quadrado da es vela, primeira rata ela , a da cruz iva primeira da expo , circulo do omo s en do rte, ano de noventa en ove , sete m b r circulo






30 03 2011 02:21

quinta parte da analise da key do tsunami de 2005



quim cruz primeira p arte da ana lise seda da kapa, revista, é y do tsunami de 2005


e aqui a helena marques, que escreve aqui, o excelente trabalho apresentado pela candidatura de salgado zenha a que nao faltaram presenças tao fortes como a do presidente da republica e de manuela eanes, elementos tao originais como os jovens do zap, tudo qualquer coisa agradavelmente ligado pela palavra de mega ferreira, foi conseguido quase sem transiçao, ?, pela propaganda da candidatura de angelo veloso...apoio a zenha, lu pr, 10 30, prrio ject, nao tem muito sentido,esta frase


é primeira do ki aqui , primeira da helena do marques, q ue esc rato reve eve aqui, o e xx e c lente t r aba bal do primeiro do natal, ap r es net ad o p ela, a candida da tura de sal gado do zen home da primeira, a q ue n cao f al t aram pr es enças to primeira fo rte es c omo da primeira do pr es sin dente da r e pub lic a, é de manuela eanes, ele lem en t os t cao orti gina is circulo do omo os j ove en ns do zorro da ap, tudo quadrado da ual , quadrado da ue rc circulo co da isa , a g r ad ave lm en rte liga gado p ela pala av ra de mega ferreira, f oi c on se guido quadrado do ua ase se maior da t ran siç sao, espanhola fo ice, p ela por rp pagan gan ad o da candida da tura de ang elo do veloso...ap oio da primeria do zen homem da primeira, lu pr, 1 do 0 do 3 , 0 do pr rio ject, n cao da te maior , maior nu it os serpente do en cruz, id circulo ,


e depois este, as opçoes das estrelas, luis delgado, em pequenino, a diferença entre pintasilgo e zenha nao é certamente a mesma que separa lenine de joyce, o abismo entre os ultimos perde- se na semelhança do discurso televisivo, dos primeiros que nao evidentemente na imagem , porque zenha apareceu das estrelas, peculiar ideia para introduzir o espaço zap, enquanto pintasilgo se anunciou na gaiola da sua privacidade, sem esquecer a imagem do crucifixo conventual, a candidata mais empatica, o candidato mais distante, reaproximou o discurso, maria de lurdes pintassilgo apelou aos portugueses, salgado zenha foi mais longe, às portuguesas e portugueses, ambos clamaram a sua independencia partidaria, a primeria pediu justiça social após dez anos de democracia, o segundo lembrou a sede de justiça social que marcaram estes doze anos que vao desde o vinte ecinco de abril, e já esta toda a gente saciada, com umas coca colas muito grandes que entretanto foram distribuidas às massas, do estado , foi a circunstancia do discurso, pintassilgo, teve como pano de fundo a bandeira e a alegoria republicana, zenha ficou-se pela parede nua, juntos como maurice materlink, em busca do perdido tesouro dos humildes, restaram as dissonancias, eunice munoz abusou da solenidade, enrique de barros destacou a obra caim e abel da sua bibioteca, apesar de tudo salvou-se a imaginaçao do advinhe num minuto dos jovens zap, depois acrescenta o rapaz, uma no cravo outra na ferradura, imaginativo mas demasiado, elitista, de facto este é um gesto profundamente elistista, mario soares afirma-se por constituir o maximo, o sargento maximo, veloso embora, primeira velosa embora, e a mud dan do no do disco, albano, abano, ainda e sempre eanes, admitir que a imagem nao é das mais atraentes, ah é verdade os efeitos nulos daquela tentativa da desmontagem das sondagens, mas quem percebeu, isto era para nós, concerteza, os cenarios dos ( os) politicos, jj leitao ramos, 89, 86, usa o humor parafraseando, descubra num minuto sem graça e confuso, infeliz , infeliz,


é d ep o is desta, as o pç o es das est ratos ,elas, luis delgado, em pequenino, a difer ença en t re pin t as ilgo, é zen homem da primeira, n cao é ce rta em nt tea da primeira da mesma, q ue se do para do le nine de joy ceo do circulo do abismo , en t re os ul tim serpente circulo per de sena seme l homem ança do di serpente sc do urso tele v isi vaso circulo dd dos primerios, q ue n cao , é vaso ide do dente em nt tena ima ge maior , por quadrado da ue do zen home da primeira ap receu das estrelas, pec cu vaso da lia da ar da ideia, para int rod uz iro es paço zorro da ap, en qua nt circulo da pin ta s ilgo da se anu un cio un da primeria da dag da gai da ola lada serpente da ua pr iva da cidade, se maior mes esq ue cera da primera iam ge md circulo do c ruci fi do xo c on v en t ual, primeira candida dat mais, fr, em pat ica, circulo do candida ato mais di s t ante, rea pr rio do io ox do x, imo do vaso do circulo do di sc urso, maria do deo kapa lu ue rato de pin t ass ilgo ape lou a os portu gueses, s al gado do zenha f oi mais l on ge, as portu ge usas , é portu gueses, am b os c lama aram primeria serpente da ua inde pen dc ia par rt id aria, primeira da prime ria ped diu , jus tiça es soci da al ap os dez zorro ano serpernte de demo circulo rac ia, o se gu bn do lem br circulo da ua da primeira da sede , de jus tiça soci al q ue mara rata da aca cam destes, do ze ana os, q ue do vao, mario soares,ars de sd deo vaso int é, e c inc o de abr ile j cruuz ruy primeira desta, toda da gente s ac iad a, com umas coc primeira das colas, mu it o g rand es q ue en t r eta nt o f oi rato da ma di s t riu bu id as às das massas, do estado , fo ia da primeira c irc un stan cia circulo it, do di sc urso, pin t ass ilgo, tev circulo do omo p ano de fun dó da primeira da ban de ira , é a primeria ale lego ria r ep pub lic anam, z en homem da primeira fi co vaso traço da inglesa se , p ela, ada parede n ua, jun t os circulo do omo maurice mater l ink, em bus cado per dido teso p ur o dos h um ildes, r es sat ram as di ss on anc ia serpente , é eu un cie da munoz ab bus o vaso da sole leni id ad e, enc rique de barros d es taco ua primeira da obr a caim , é abel da serpente da ua bibi o le tca, ap es serpente da ar de tudo s alvo vaso traço inglesa se a imagina sao do ad da vinhe n um minu to dos j ove en ns za ps, d ep posi ac r es centa do circulo do ra pa da az, uma n io circulo rato do av circulo de outra , na fer da rata ad da primeira dura, ima gina t ivo ma serpente de ema serpenet se iad circulo, ele, da puta escriba deste artigo, elit ista, de f ac ato de este, é um g es to top do pro da funda do dam am , mente, elis t ista do mario soares, a fr ima traço da inglesa se por c on s tit udo vaso doiro do maximo, circulo do sargento maximo, velo serpente circulo em bora, prime ria da velosa em bora, é primeirada mud dan dono do disco, al b ano, ab ano, primeira inda, é se mp re e ane sd, ad mit tir q ue primeira ima ge am maior n cao , é das mais at ra ent es, primeriao do homem , é verd ad e os efe it os nul os daquela, ad da ten tat iva da des monta tage ns das s on dag en ns, masque maior per ce do beu, is to e ra para dos nós, c on cere te za, os c en ari serpente circulo , o dos ( os) pol it cos do jj do leitao, ramos de 89, 86, usa do circulo do homem umo mor , para raf fr ase sea ando, d es cu br primeria ano um , 2003, min do vaso do to ze maior dag da graça , é c on fuso, ine f eliz , in fe liz,


havia uma coisa engraçada , euroyuppies descobrem nova era, um rapaz que nem sei quem era, nem sei porque aqui está, aparentemente nao tem o cu a ver com as calças, manuela, manuel chaves, ou havera um outro por baixo, se ve o bico do sapato na esquina do canape, onde fizeram a marca queimada, o que é que esta aqui escondido com o rabo de fora, quem é que ousava afirmar que esta mulher tem 46 anos, uma plastica invejavel e o seu ar de gatinha atrevida, roubam lhe nao sei o que, parece a ines espanhola


homem avia, uma co isa en gata raçada euro roy y ip pp pie ie es, d es cobre rem rte mda da nova e ra do circulo de um ra paz , q ue ne maior serpente do ei quadrado ue mer primeira, ne maior do serpente do ei por do q ue aqui, é esta, ap ar ren te mne bn nete n cao t emo cu primeira ave rc om as calças, manuela, o manuel das chaves, o vaso homem ave vera de um outro rop do por ba do xo, se eve do circulo do bico do sa pato na esq ue ina do c ana ape da peda da onda , fi ze ram primeira mar ca q u ei mad ad da primeira, o q ue é q ue desta, aqui es condi dido com do circulo do rabo de foram, pt, q ue méc ue o usa ava a fi rata do mar q ue es sat mul her te maior do 4, 6 ano seerpente, uma p l as tica in veja ave leo s eu ara de gatinha tar é vaso da ida, r o ub bam am l he n cao s ei do circulo do que, pa rece da primeira ines espanhola


entao o rapaz andava pelas noites, as noves vidas de fritz the cat, começava no artis as 22, depois ia para o ritz club as 2, rebelde, nao sei onde, gti e golfs , as longas noites, que nao eram longas noites, mas noites longas, e depois dizia assim , e agora será que o dinheiro, como é que é, neste ponto várias mesas estavam, neuronios, este fala de meuronios, neste ponto já havia diversas mesas atentas à conversa, mas isto e diletantismo atroz, e entao o resto de jovens sem hipoteses, mas que hipotese, temos de nos deixar de pruridos mentais, nao sei quantos milhares de anos, a luta pela sobrevivencia do homem era simples, quem tivesse as melhores pernas para correr à frente do tigre dente de sabre, aviador, safava-se, quem nao tivesse podia ser muito diligente, depois quem nao pussuisse um bom cabedal para empunhar a espada estava feito, mais tarde podia-se apontar a resistencia às doenças, como condiçao de triunfo, finalmente em plena revoluçao industrial e posteriormente, sem duvida, que o dinheiro ditava a sorte, e agora, será que o dinheiro é assim tao importante, nao fomos nós que criamos esta sociedade, ou ela é uma selva parecida à pre historica, nao merece contestaçao, a selecçao da especie nao se poem em termos de morrer ou viver, isto nao é totalmente certo, infelizmente, mas triunfar nao, e o dinheiro já nao chega para abrir todos os caminhos,


en cruz do cao do circulo do rapaz anda av p elas, as das noites, as das nova fac serpente vaso id as de fritz , cruz he cat, co meç es ava no do artis ás 22, d ep o is isi ia para do circulo do rit zorro circulo do lub ás de 2, r e b bel dena cao serpente ei primeira da onda, gt tie ie golf da sm, as l on gas noites, q ue n cao e ram l on gas no it es, ma serpete sn no it es l on gase de e rp o is di zorro do ia ass si me do agora se rac q ue do circulo do dinheiro , din ine homem rt iol, circulo do omo é q ue , é nest do ponto vaso arias, ita, mesas es tva vam am n eu r oni iso de est f al de m euro ni os, nest ponto da ja home do avia diver serpente do as mesa sasa at en t as à c one vaso rata da sa, ma serpente disto , é dili .a da lie e t is mo at roza oz da prime ria , é en t cao do circulo do r est , o de j ove en ns se maior do hipo te serpente ds es, masque hipo dp poste ste , t emo sd en nós dei x da ar de pr ru r id os men tais, n cao s ei qua nt o sd mil h ares de ano serpente 2005, , primeira luta , p ela s obr e v ive en cia do homem , e ra si mp l es, q ue maior da cruz ive esse, as mel hor es pernas do para cor rato ps e ra fr en te do tigre do dente de sabre, avia ad da dor, sa da ava fava traço da inglesa sec, q ue mna cao ti vaso do esse pod do ia ser mu it o dili gente q ue d ep o is, q ue mna cao p uss ie esse, um b om ca bed da al do para em p una homem ra da es pada est ava , feito, mais t arde pod ia traço da inglesa se ap on tara da resistencia, grupo, às das doenças, circulo do omo dc condi sao es de t riu n fo, fina al lem mne net é maior da p el na rec cv o lu sao es do industrial, é poste rio rato, o que mente, se mao d uv id a, q ue o do circulo do dien hoem rti o p dita ava primeira serpente orte, é agora, se rac ac q ue do circulo do dinheiro, die en homem do rio é ass si maior do tao im porta nt e, n cao f omo serpente dos nós q ue c ria amos , esta, a do sio cie ed dad es, o vaso dela, é uma s el vaso da primeira par rec da cida , primeira pre hi stor ica, n cao mer rece c on t es taçao, primeira sele cç sao da es pe cie n cao da se poe maior em termos, demo mor rato ps ero vaso do canal viver, is to n cao é tota al lem tn e ce rt io, in fe lis , mente, ma serpente t riu un f ar n cao, é circulo do die en homem do rio da ja n cao cd da chega do para abr é rato de todos os ca do minho,


nesta pagina tivemos o exemplo concreto disto com o testemunho de um filho de um governante cuja vida deixou de ter sentido, 23 1 86 euro roy vaso up pp pie pi es es, dc, por ess noite fora encontro muitos meninos para quem o dinheiro significa apenas nada fazer, vestir bem e beber dia apos dia ,


nest primeira da pa da gina, teve ms circulo, oe é x em p l o do concreto, cimento, disto com do circulo do t este m un ho, de um fil do home do circulo deo de um governante, cu ja v id a dei xo vaso de teresa s en t id o , 23 1 86 euro roy vaso up pp pie pi es es, dc, por ess no it e for primeira do en c on t rato circulo deo de mu it os me nin serpente circulo do fa mila irs do os da es do para q ue emo circulo do dinheiro, dine homem rt do io sig gn if fca ape en as n ad a f az ze rato ps , vaso est tir be me bee br dia pao serpente do dia ,


pergunto me quem será esta id, pois um estranho perfume dela se insinua no meio destas linhas deste artigo


per da dag gun tome q ue maior da se rá desta id, p o is um est rato do anho do perfume , cc, dela se in sin ua no me io destas , as das linhas de este art ti gato circulo


querem o exemplo mais perfeito, estados unidos da america, dêm -se ao trabalho de pesquizar os donos das maiores fortunas e vao ter algumas supresas, como é que conseguiram, tambem nao interessa, euroyupie, nao é sinonimo de capitalista milionario que morre a contar o dinheiro, é ter o sufeciente para se viver bem disfrutando dos prazeres da vida, fazendo coisas imaginativas, que ate nem parecem muito trabalho, isto pode incluir muitas horas de desgaste, muitas directas seguidas, preparando um video clip, sabem que um dos tempos de antenas de um dos candidatos à presidencia está a sair, da cabeça de dois meninos com menos de vinte e cinco anos, mas acreditem que depois tambem havera muito tempo para descanso, ah amada ,era bom, era bom, descansava eu em ti, nos teus beijos lambia te toda, hum hum hum, nest ponto sinto me frustado, tambem eu, esta prosa devia ser lida pela malta do camboja, do casal ventoso, das galinheiras, mas eles nao se dao ao trabalho de ler, estupido, talvez outros da amadora, almada, linda velha, cá cheguem, a mensagem se ainda nao perceberam, é esta, ponham a cabeça a trabalhar, nao interessa com que, vejam mais longe que o cafe de esquina do bairro, nao usem os vosso spectrums só para brincar , é uma maquina que vos pode dar muito dinheiro, leiam muito que dá jeito, pensem que daqui a cinco anos podem circular e trabalhar livremente por toda a europa,. a opep vai baixar o petroleo, e prepara-se uma explosao economica, como cantava o bob marley, tudo vai dar certo mesmo que continuem a existir joaquinzinhos e tubaroes, temos que ser os tubaroes antes dos trinta anos, manuel chaves, a parte certa no final, perde-se


quadrado da ue rem remo do emo , é x e mp lo massi perfeito, esa sat do os dos estados unidos da am mer cv do ia, dem se cao t r aba bal do primeiro do natal, de p es qui do zorro da ar os donos das maiores fortunas, é eva do vao, mario soares, teresa al gum as s vaso, presas, circulo do omo , é q ue circulo em se do gui iram, tam am tambem n cao inter dessa, euro roy vaso da pie, n cao , é sino ni mode c apit pita al ista mi lio n aria q ue morre, a c on t aro do circulo do dinheiro, é t ero sufe cie en te para da se do viver, be maior di s fr rut ando dos par az ze rato ps es da v id a, fazendo, luis, co isa s ima gina t iva serpentes , q ue primeira te ne maior pa recem mu it circulo do t r aba k l ho, t ran bal ho, is to da pode inc lui rato ps mu it as hor as de d es sg gas te, mu it as di re cta s se guidas, pre apa par rato ando , um vaso ideo circul do primero ip, sabem , q ue um dos te mp ps sode antenas de um dos candida atos à pr es sin dec ia esa sat a serpente do air, da cab beça de do si meninos com men os de v inte e cio n co ano serpenet 2005, , ma s ac red dite maior do que d ep o is tam am tambem , primeira homem ave vera mu it o te mp o para d es can serpente circulo, primeira homem ham am ad a, é rato do ab om, é rat delta do circulo do ab om, do quadrado do es da can da serpente ava europeu em ti nós , te us bei j os lam bia te toda, home um , homem vaso maior do primero homem nest do ponto sin tome fr us t adao, tam am tambem eureopu, esta por da sa devi primeir ser a da lida. p ela mala lata do cam bo jado ca sal v en toso, das gali n he ira serpenets, ma sele ele es n cao da se dao, cao da cruz ratas da aba do bal do primero dolo de ler, est vaso do pido, cruz alvez de outros da dama dora de almada, linda, a velha, circulo lobo do ac, he gato da ue da ema primeira do men sage maior da se sea da primeira inda dan dn cao do per da ce do be ram é esta, p on ham primeira cab beça, primeira rat da cruz da aba do bal primerio do homem da ar, n cao inter essa com quadrado da ue, veja am mais l on ge quadra da ue do circulo do ca fe de da es pan hola serpente da quina , a do bairro, do naso da use maior do os do vaso do osso sp pec cruz rum serpenet ss do circulo do ó para br inc ar , é uma ma quina quadrado da ue vaso os da pode da ar mu it circulo do dinheiro, dine home do rio, lei am mu it o q ue d á j ei it o, pen se maior doque daqui, primeria há cinco anos, pode mc irc cul ar e t r aba la homem rato liv rem, mente, por toda da primeira da euro opa,. a do circulo do pep vaso do ai baixa aro pet rol leo, é pre epa par ra traço da inglesa se, uma da explosao e cono mica, circulo do omo can t ava do circulo do bob do mar ley, tudo vao do ai da ar ce rt circulo do mesmo, q ue c on tin ue ema é xis tir jo a quin z in homem do os se dos t ub baroes o es , t emo serpente q ue ser os t ub aro es ant es do serpente do vaso t rin cruz primeira há trinta anos, manuel ca homem vaso do es, a p aret circulo , é rta ano da fina da al, a do per do traço da inglesa se




30 03 2011 01:18

quarta parte da analise da key do tsunami de 2005

quarta parte da analise da key do tsunami de 2005


qua art rta p arte dana lise seda kapa é delta do t suna maior ide de 2005



espantariam-se os meus olhos perante o tremendo desplante dos terroristas com a complacencia das autoriedades cooruptas e bandidas deste pais, pois no domingo que passou depois de ter aqui em parte anterior abordado um dos simbolos dos jarros egipcios como lhes chamei, ao voltar dos olivais, pelas sete e tal da tarde, dois seguranças no cais ao telefone como dizendo de uma mensagem, e de novo uma encenaçao, pois do outro lado da linha, chegou um metro, onde na parte lateral que era visivel do lado de onde estava, trazia como que colados os mesmos jarros, em outline, e cujos troncos mais pareciam canos de espingardas, , ou seja, mais uma vez se prova o envolvimento da autoriedades nestes passes, e é isto uma queixa crime ao tribunal criminal europeu

es p anta d tar ria am traço ingles se os meus olhos, pera n teo t rato é mendo d es p lan te d os terroristas com da primeira com p lac en cia das autoriedades, circulo da do ru pt as se das bandidas de este do pais, tvi, p o is no do mingo q ue p ass o vaso d ep o is de teresa aqui em p arte ante rato do ior ab o rda dd dado , um dos si mb olo sd os j ar rato ps os e gi ip cio sc omo l he es c ham ei, cao vol da tar dos olivais, p , elas , sete e t al da t arde, do is segur anças no do cais cao tele fon , é circulo do omo di zen dode, uma men sage mede en ovo , uma da encenaçao, p o is do outro rol lado da linha, circulo do homem do ego da ova do psi vaso, um do metro, onda dena p arte la te rata da al, q ue e ra v isi vaso el dol primeiro do ado de onda es tva, t rato az ia circulo do omo q ue c ola lados, os mesmos j ar rato sp os, em o u t line, é cu j os t roncos mais, fr, par e ce ima cano sd é es pin g ard as, , o vaso do seja mais, uma v e zorro de esse cobra, por vao , mario soares, en vol v ie maior nt os da autoriedades nest es p ass es é é is to de uma da queixa , crime cao t rib un ak primeiro c rim ina al do euro, p do europeu

transcrevo aqui a primeira parte do video a que chamei, primeira parte da key do tsunami de 2005, já publicada, para que nao restem duvidas sobre os sentidos e ligaçoes que dele se extraem

t ra sn c rato evo aqui , prim, eira da primeira, p arte do v ideo da primeira p arte da key , do ts un ami de 20 do circulo da estrela 5, já pub lic ad a, para q ue n cao r es te maior d uv id as s ob re os s en t id os , é liga ço es q ue dele, da se é x t ra em







olha que engraçado belo ar que ele tinha, a justiça e tolerancia e confiança no futuro , porque deve votar zenha, porque francisco zenha é um homem de palavra, e exercerá o cargo de forma apartidaria e independente, por acaso devia ser condiçao cinequanon para serem presidentes, nunca propostos por nenhum partido,

circulo do primeiro do rol home da primeira da ue en gato raçado ob segundo elo da ar arque dele, tinha primeira da justiça, é toe ele ran ci primeira, é con fina aça no do pav futuro , por quadrado da ue da eve do vaso da otar de zenha, por q ue fr anc vaso do isco de zenha, é um homem de pal av ra, e é x erc cera do circulo do c argo de forma , ap art id aria, é independente, grupo miguel portas, por aca serpente do circulo do devi primeira, ase ser condi sao es cine eq qua ano do non , para da se rem pr es id dentes quadrado en cruz espanhola, n unc a por rp post os por n en home de um p art id circulo,

porque francisco salgado se situa inequivocamente na area do socialismo democratico, nao faço a minima ideia do que isto seja, nao será instrumento de ninguem , esta pressuposto é fabuloso, por ser socialismo democratico nao é instrumento de ninguem , quer se trate de partidos, coligaçoes ou grupos de pressao

por quadrado da ue fr anc do isco do salgado, banqueiro, sal al gado, se s it tua ua ine eq qui vasi iv v o ca , mente na ar rea do soci al is mode demo c rat ico, n cao f aço da primeira mini ma da ideia doque disto, seja n cao se rá in s t ru men to de ninguem ,av, esta, pr ess u post circulo é f ab bul os o, por ser soci al is mo demo c rat ti cona do cao, é in s t ru men to de min g ue maior do q ue rato ps da se t rea tede p art id os, co liga ço es o vaso dos sg gatos do rupo sd é press cao da sao

porque salgado senha luta pela instauraçao de reformas democraticas de uma nova democracia, isto foi depois um partido, algures, e de uma nova republica,em portugal , qual delas, a dezasete, dezoito, vinte oito, agora nao há, há um fascismo que se chama de republica, onde o estado de segredo e da burocracia, burocracia, estado de segredo e os segredos ceda o lugar ao estado de rigor e transparencia,

por quadrado da ue do salgado, sal al gado, o posto em sal, ou seja morto, s en home da primeira luta, p ela in s taura raçao de ref for ma serpente demo cart icas de uma ni da ova demo c ra ac cia, is to fo do oi d ep o is um p art id circulo, al g ur es, é de uma do ano da fac da nova, r e pub lic a,em portu gal , quadrado da fac da ual, del as, a dez as te, dez o it o, vinte, maconico, o it o, agora n cao homem do acento da prike primeira, h á um fascismo q ue da se da chama ham primeira de r e publica, onda deo do circulo do estado de se g red circulo, é ts sado, de se g red oe, os segredos cede ra do circulo dol lu g ar cao do estado de rato ps igor , é trans par en cia,

porque salgado zernha como presidente nao ficara inactivo perante a injustiça e a miseria, a irresponsabilidade, o clientismo e a corrupçao, interessante conceito, para um presidente , de facto, mas nao se tem visto nunca isto por parte de nenhum que me recorde,.

por quadrado da ue s al gado ze rn home da primeira do ac circulo do omo do pre s id dente qaudrado en te, n cao fi cara ina circulo dqa cruz ivo pera nt, é a primeria da in justiça, é primeira mi sw, é ria, da primeira irre s ponsa sa bil id ad e, circulo do c lie en ti sm moe oe primeira da corrupçao, inter essa nt e c on ce it o, para um pre s id dente , de f ac ato, ma serpente n cao da sete maior vaso do is ton unc a is to top do por p arte de n en home primeiro quadrado da ue da me reco rato de,.

porque franscisco salgado zenha, dos salgadinhos, deve ser por isto que eu gosto de salgados desde sempre, tendo como refrencia o modo como o presidente eanes exerceu os seus mandatos, sabera garantir a liberdade e a segurança dos portugueses sem confundir tolerancia, com fraqueza, franqueza, sem duvida, a tolerancia nao é uma acto de fraqueza, só os burros podem pensar tal coisa, nem disciplina com arrogancia, perfeito

por q ue fr an serpenet sc do cisco s al gado zen homem da primeira ad os sal g a dinho serpente, d eve see rp por is toque europeu gato os to de s al gados de sd e se mp re, t en dó c omo ref fr ren cia do circulo lodo do modo , circulo do omo do circulo do pre s id dente é ane serpente , ex erc eu os se us man dat os, sabe ra gara n tir da primeira libe rda dade, é primeira da se gur ança, a dos portu gueses, se maior c on fun dir t ole ran cia, com fr a q ue za, fr anq ue za, se maior da d uv id a, a t ole ran cia n cao é uma acto, de fr a q ue zam, serpente do ó os burros, ps, pode maior p en serpente da ar t al co isa, ne maior di s cip lina com arro gan cia do per rf , f ei it circulo

do ponto de vista pedagogico uma boa enunciaçao, para alem destas trrtas aqui ao principio,

porque francisco salgado zenha respeitará sempre a vontade popular expressa atraves de sufragio universal, e acatará com rigor a separaçao de poderes, olha que engraçado, constitucionalmente estabelecida, pois, é um facto que esta constitucionalmente estabelecida, agora que ela é respeitada, nunca foi, e esta tambem, respeitará sempre a vontade popular atraves do sufragio universal de quatro em quatro anos, meus senhores, é o principio da democracia nao participativa que é contrario ao proprio principio da democracia, sobretudo num mundo hoje com as tecnologias onde as pessoas podem votar tudo e mais alguma coisa, se quiserem e criar assim uma participaçao activa na conduçao do destino das cidades, nao, mas respeitamos de quatro em quatro anos, dá jeito ter uns votos,

por quadrado ue fr anc isco sal gado z zen home da primeira rato ps es pe it tara ara sempre ad da primeira von t ad e pop vaso do primerio da ar express , primeira at r av es de serpente vaso fr a gi io da editora universal, ladroes, e aca x cata rá com rato do igor, primeira da separaçao, de poder es, circulo do primeiro home da primeira, q ue en g raçado, co ns tito vaso do cio n al, mente, esta sta stab be le cida, p o is, é um f ac ato q ue, esta, co ns tito vaso cio n al , mente, esta ab abe be le cida, agora q ue dela, é rato es pe it ad a do ano n unc a fo oi, é esta, tam am tambem, rato es pe it ara se mp rea primeira von t ad e pop u l ar ata av es do s u fr a gi circulo da editora universal, me us s en hor es, é circulo do pric ni p i o da demo c ra cia n cao r e pr s en tat iva, p art ti cip pat iva q ue é c on tar ia circulo do cao pro rop pr rio do io prin cip io da democracia, sobretudo, n um do mundo home do oje com ás tec n olo gi as onda às p esso às pode maior vaso oi tar tudo, é mais, fr, al gato do vaso da am da coisa, se do qui da ise da se do rem , se qui se rem é c ria rato ps ass si maior, uma da p art ti c ipa çao da activa, revista, na condo vaso da sao do quadrado do es t ino das cida dade es,

n cao, ma serpente r es peita ms , maria sobral mendonça, sode quatro, tvi, em quatro ano serpente , do acento da á je it o teresa un serpente vaso dos otos,

poque francisco salgado zenha, asegurará o respeito pelos direitos do homem, interessante, coisa francamente respeitada em portugal e no mundo inteiro como sabemos, os direitos dos trabalhadores tambem, de forma a que no nosso pais acabem as situaçoes de miseria e injustiça, como os salários em atraso, está aqui vitor milicias, isto devia ser cada um a dizer qualquer coisa, os salarios em atraso, já nessa altura, os salarios estavam atrasados,

poc quadrado da ue fr anc do isco s al gado do zen homem da primeira, a sw se g ur ará acento do circulo dor, rato es pe it o p elos direito , fac, sd circulo do homem, inter essa nt é co isa fr anca cam en rte maior mr rato es pe it ad da primeira em portugal , é no do mundo , jornal, es, inte iro circulo do omo sabe, emo serpente , os direito sd os t r aba bal primero homem ad dor serpente tam am tambem, de forma, primeira q ue no n osso do pais, tvi, aca be maior as s it ua ço es de mise ria, é in justiça, circulol omo os s al rio serpente em tara at rato ps as circulo , está aqui, do vitor, milicias, is to d ev ia ser c ad da primeira de um , primeira di ze rato quadrado da ual quadrado do e , ur co isa, os sala , rr, rio serpente em at r as circulo , ja acento ness é al tura, os sala , rr, rio serpente set ts ava vam am at ra sados,

porque francisco salgado zenha defende a aboliçao do estado de segredo, boa ideia, fonte de corrupçao, e o privelegio, promovendo, ah, e de privelegio, nao , e, o privelegio, fonte de corrupçao e o privelegio, promovendo o livre acesso dos cidados aos dossiers oficiais , boa, atraves de um sistema de administraçao aberta

por quadrado do vaso do fr anc do isco de salgado zenha, do efe en dea primeira ab boli , olivais, sao es do estado de segredo, a boa , cobra, da ideia, fon te, ramon, de cor rup sao, é circulo do pr ive le g io, pro romo ove vaso en dó, primeria he de pr ive ele gi do io, n cao , é circulo do pr ive le gi o, fon tede corrupçao, é circulo do pr ive le gi circulo , pro romo ove vaso do en dó, circulo lobo do liv re a ac esso dos cida dados , a os dossiers, oficiais , do bao, a cobra , grande, do bao, a boa, ex tv cabo, at rato ps do av es de um do sis , cruz x ema de ad mi sn it raçao abe rta,

porque francisco salgado zenha sera o garante das autonomias insulares e impulsionará a regionalizaçao administrativa do continente, coisa já feita, como todos sabem, há imensos anos, seculos até como sabemos, de modo a acabar com o estado do centralismo e da ineficacia, bravo

por quadrado da ue fo orte serpente zorro da serra, circulo da gara nt é das au to ni mia s in sul ares se imo , empresa de construçao civil, de onde veio a ines mendes, p lu sio na rá primeira da regi , tvi, on ali iza sao es ad mini st rat ivam, o do continente, co isa ja acento fe u it da primeira , circulo omo td osso , sabem, home do acento da primeira à imensos anos, sec culos primeira té c omo sabe emos, demo da modo primeira aca br com do circulo do estado do c en t rali lis moe da ine fi ca cia, br av circulo

porque f s z respeita os seus concidadaos e nao incorre na demagogia de confundir perante a opiniao publica o seu projecto de candidatura, à presidencia da republica com um programa de governo, era preciso que os governos tivessem governo, programas tem assim umas linhas mais ou menos amanhadas há muitos anos , sempre as mesmas, mas de facto nao governam, e os presidentes acabam por ser pais que nao sao pais, tambem nao governam, mas deviam governar mais , no sentido, da pedagogia dos pais, do acompanhamento real das coisas, e da intervençao, nao aqueles almoços, assim à porta fechada com os quarenta empresarios, nao é senhor bandido cavaco silva,

porque f s z respeita os seus concidadaos e nao incorre na demagogia de confundir perante a opiniao publica o seu porjecto de candida tura, a presidencia da republica com um porgrama de governo, era preciso que os governos tivessem governo, porgramas tem assim umas linhas mais ou menos amanhadas há muitos anos , sempre as mesmasm, mas de facto nao governam, e os presidenets acabam por ser pais que nao sao pais, tambem nao goevrnam, mas deviam governar mais , no sentuido, da pedagogia do pais, do acompanhamento real das coias, e da intervençao, nao aqueles almoços, assim à porta fechada com os quarenta empresarios, nao é senhor bandido cavaco silva,

porque francisco salgado zenha, é o unico candidato que define como principal objectivo tactico derrotor, os saudosistas, cá esta o sis t as, vou vos mostrar para voces acreditarem , ver para crer, s tome, oh tio job, espero que nao tenha que lhe explicar que fui eu inventei os ecras tacteis, eu sou da familia de s tome, mas na versao up date, ver para crer, para mim é com as maos, e ate lhe digo como é que foi, foi para aí em noventa e um, ou dois, acho, foi o ze pinheiro que lá chegou à latina europa e me disse que tinha acabado de ver uma coisa que eu tinha acabado de falar há um ano ou dois anos, uns ecras, postos horizontais como os desktop do tio gates e havia o livro, sempre gostei muito das folhas a passar, fazia sempre esse efeito em dve, e queria sempre andar a faze-lo , fartei-me de chatear os fabricantes das maquinas enquanto aquilo nao funcionava bem, e entao a gente chegava ao ecra e metia o dedo, na ponta e voltava a pagina, rodava a folha, e nao é que os tipos copiaram até a aplicaçao, acho que foi o dos rapazes da pantalha, onde isso apareceu, numa exposiçao qualquer, eu nao vi, fiquei furioso, na altura ficava furioso,

por quadrado da ue fr anc isco do salgado serpente zen homem da primeira, é circulo do uni co candida ato q ue def ine nec circulo omo pr inc ip al ob ject ivo t ac tico der re tor, os s au do s sis t as, circulo da primeira do acento desta, a do circulo do sis cruz as, vaso o uv os mao ostra ar para vaso o circulo do es ac red di it ar rem , ver para rac ac circulo re rato ps serpente do tome, o home do t io do j ob, es pero q ue n cao ten homem da primeira q ue l he , é x p lic circuo da ar qe eu fu ie vaso in v en t ei os e c rato ps as t ac te is, eu s o vaso da familia de serpente do tome, ma serpente na ver sao up date maior, ver para circulo do r é rato ps rp do para da mim , é com ás das maos, é a te l he dig circulo, c omo é q ue f oi, if , cc, oi para aí em n ov en a te do um, o vaso dedo de dois, ac ho, fo io do circulo do ze pinheiro , q ue c h ego vaso lá , é me di serpente sec q ue da tinha aca bad ad circulo de eve rum ac aco o isaque europeu tinha aca bad o de f al da ar há um ano ou dois anos, un serpenet sec circulo rat o ps as, post os h ori zorro do xo n tais circulo do omo os d es sk top do t io gat es , é home avia do circulo do livro, se mp re g os t ei mu it o das fo l h as ap ass da ar, f aza é se mp re esse efe it tome d vaso, e, eq ue da ria sempre anda ra primeira f az ze rato , f art ei traço da inglesa mede cha tear do os fabri can t es das ma quinas en q au nt o aquilo n cao fun cio n ava be me en t ao primeira da gente, c h ega ava cao ecra, e pega ava lá, met ia do circulo do dedo na ponta, e vol t av da primeira pa gina, rod ava primeira do fol homem da prime ia, e n cao é q ue os t ipo s co pi aram a té , primeira a pil do caçao, ac ho hoque, fo io veio, jason, dos ra p az es da p anta alha, onda iss circulo, ap a receu, n uma é x posi sic sao es quadrado da ual , q ue reu n cao vi, fic u ei fur io s on primeira al tura fi c ava fu rio serpente circulo,

mas aqui diz sistas, portanto o si do isis sis, da cruz do primerio do passado, do maluco, o perso ni fi cado, sony, ny, if, cc, fi do cados do freitas do amaral,

ma serpente do qui di zorro sis t as, porta , cds, nt circulo, o do si do isis sis, da cruz do prime rio do passado, do maluco, o perso ni fi cado, sony, ny, if, cc, fi do cados do freitas do amaral,

que visam criar condiçoes politicas para rienstuarar os privilegios, dos grandes grupos economicos, e por em perigo a alternancia democratica,

quadrado da ue visa isa sam am, circulo ria rato ps condi ço es pol it tca serpente do para rie en taura ra os pri b ile gi os, do sg rand es gatos rupos economicos, é por em pe rig circulo da primeira al te rn anc ia demo cc rat ica,

porque f s z é o unico candidato à presidencia da republica, que reune simultaneamente duas condiçoes essenciais, combater o regime salazarista, e nunca pactuou com a irresponsabilidade governativa , o clientismo, e a corrupçao apos o vinte e cinco de abril,

porque f s z é circulo do uni cnio candida ato à pr es sin dec ia da r ep pub lic a, q ue reu ne si mul t ane am ,mente, duas condi ço es ess en cia is, com bat ero re gi me sala za rato do ista, é n unc cap ac cruz uou com da primeira irre s pons ab bil di iade g ove rn a t ivam , circulo do c lie en t is moe, primeira da corrupçao, ap os o vinte, é cio n code abr el,

já se reconhecia que estas boas qualidades existiam depois do vinte e cinco de abril, espantoso, depois está aqui a manuela moura guedes, nao sei porque, a manuela eanes, o elogio da pedagogia da tolerância,

ja da ser rec circulo em he cia quadrado da ue destas boas, cobras, do quadrado da ual da cali , id da ad es,  é xis ti am de pp o is do vaso int e, e c inc o de abr el, es pantoso, d ep o is desta aqui, primeira do manuel da am moura do guedes, n cao s ei por quadrado da ue, primeira da manuela eanes, circulo do elo gi circulo da peda dag c irc uk primeiro do circulo do gi do ia , a da t da ole ran anc cia,



26 03 2011 , 00: 07

terceira parte da analise da key of tsunami de 2005

terceira, acores, p arte da ana lise seda da kapa ep circulo do ft, suna mi de 2005








a mao, da rede , da perspectiva 3 dimensao, e o reverso da fronha do padrao dos jarros egipicos desbotados, onde os vermelhos sao verde lapis aklazulio

primeira mao da rede , da per sp e c t iva 3 dimensao, é circulo do reverso da fr on h ad circulo do padrao, nome e lugar, da espada, dos j ar r os e gi pi dos picos d es bota do os da onda, os vermelhos da sao verde do lapis ak l az vaso da dol do lio do io

agora encontrei o zenha e na parte de tras do zenha está um homem que eu tambem gosto muito , o olaf palmer, que tambem foi morto, esta foto e muito engraçada naquilo que ela desvela, porque o zenha sabe, o olaf esta a ler um papel, e o zenha sabe que é uma coisa importante que ele esta a ler, a expressao é de espanto e de preocupaçao que tambem esta expressa na face de zenha

agora en circulo em cruz do rei do circulo do zen homem primeira, en ap da p do aret de tras, do zen ho desta, um hi omem q ue europeu tam am tambem g os to mu it circulo , circulo do lodo do ola fp al mer, q ue é eta do tam am tambem, fo do oi do imo do morto, esta fo toe mu it o en g rata aça es ad na qui do ilo q ue el da lea d es vela, por q ue do circulo do zenha , sabe, circulo do ola f desta, da a da ler , um pap el, é circulo do zenha, sabe, beque q ue é uma co isa im porta nt ,é ele, esta a da ler, revista, primeira é x pr ess ds cao , é de es pan toe de pre o cup aç sao es q ue é eta do tam am tambem ed desta , express ana face de zorro da dp we en homem da primeira

esta presença do olaf palmer neste folheto de propaganda da campanha presidencial a que concorreu o zenha, é deveras estranha, nao tanto pelo facto de ele aparecer, pois é normal este tipo de apoios relacionados com figuras de relevo na cena internacional, assim se viu muito no passado acontecer em muitos quadrantes politicos, mas especificamente pela foto em si mesmo

esta, pre serpente ença do circullo dol a fp al mer, pal mer, fr tv, nest é fo primeiro he to de pro rop pagan gan dada da cam p anha pre s ei dn cia laque c on cor reu do circulo do zen homem da primeira, é d eve vera serpente est rata ara da anha, n cao t ant o p elo f ac ato de e kapa le ap a recer, p o is é nor n mal de este, t ip o pode ap oio s rato ela , a do cio n ad os com figo ur as de r ele von da primeira da c en a inter na cio n al, ass si maior da se vi vaso mu it on circulo do passado, p asss sado , o louco, aco one net ser , é mu it os qua ad dr ant es pol it cos, ma s es pe cif icam am, o que mente, pela f oto em si do mesmo

pois é estranha, a escolha em si mesmo da foto, porque esta , onde uma narrativa é assim sugerida, como uma mensagem deixada para o futuro, para que eu e todos a pudessem ver, e começar a pensar, mas que segredo, que estranha consciencia, aqueles mostraram assim partilhar naquele momento, em vez por exemplo, de uma foto de ambos abraçados de braços erguidos em sinal de vitoria, a sorrir de frente para as massas, como geralmente sao estas fotos

p do circulo do is , é est rata da anha, primeira es co primerio homem da primeira em si mes moda f ot, por q ue ed dd desta , circulo do b o bn , de uma na rr rat iva, é ass si ms u g eu , é rda, circulo omo, uma men sage maior dei x ad a para ad do circulo do futuro, para q ue é vaso ue de todos, primeira p u de esse maior ver, e co meça es sara pen serpente da ar, masque do segredo, q ue est rata anha co ns ci en cia, a do quadrado do vaso eels maior ostra aram ass si maior p da art do til da ilha homem da ar naquele moe maior nt o, em vaso é z por , é x e mp lode de uma fo to de am segundo do os do ab br aça ews cados de br aços, é ratos guido serpente em sin al de vitor ia, a sor da rie de fr en te para as massa sm, it, c omo ger rale lem nt e sao estas, fo t os circulo

olho entao a foto a ver o que ela me diz em seus pormenores,

olho en tao primeira fo to ave ero roque quadrado da ue dela, me di zorro em se us por maior ,en circulo dos ratos espanhois,





em frente a sombra do perfil da cabeça de olaf palmer, se ve contra o fundo do que parece cortinas, um delta, como um diapasao com duas hastes de tamanhos distintos, e por baixo , em frente na altura da gravata dele, um X, que no fundo se encontra por cima da cabeça do personagem que esta ocultado pelas maos de olaf e e pela carta que faz como que um angulo quase recto

em fr en tea primeira cao mb r ado per rf fil da ca beça deo circulo dela, fp al mer, s eve do contra do circulo do fun dodo doque pa rece cortina serpenet , cor tina, , um delta, circulo do omo , um di ap asa sd sao com de duas hastes, de tam anho s di s tintos, é por ba do xo , em fr en tena al tura da g r ava vat primeira dele, um X, q ue do no fun dó da se en contra por c ima da ca beça do perso na ge maior do quadrado da ue desta , o cu l t ado p elas maos deo da ola fee, p ela ca rta q ue do f az circulo do omo q ue um do angulo q ua ase do recto

esta percepçao a tive ontem quando, isolei os foto frames do video, e hoje, agora mesmo pela tarde, descobri um x aqui, em casa , ou seja, uma representaçao do mesmo x, sempre na duvida metafisica de como ele apareceu, se por acaso organizador, por assim escrever ou se por mao alheia de quem aqui entra

esta, perce cep sp sao es, primeira da ti teve de ontem qua n dó, iso lei os f oto fr am es do v ideo, é home do oje, agora do mesmo, p ela da cruz arde, d es c ob br rt ti um do x aqui, em casa , o vaso do seja, uma da r ep resen taçao do mes mo do x, se mp rena d uv id a met a fi sica dec omo dele , ap ar rec eru, se por aca serpente circulo do o r g ani niza z ad da dor, por ass si maior mes esc ase ser vaso ero rouse use se por mao al he ia dequ ema maqui en cruz do ra

pois ainda ontem tinha limpado a zona onde ele apareceu, ou seja parce estranho que nao tenha sido posto por mao alheia, ou seja alguem que viu no entretanto estes frames e que aqui veio fazer um X

p o is a inda on te maior da tinha li mp pado do ado da primeira da zon, primeira da onde dele ap a receu, o vaso do seja par da ce est rato do anho q ue n cao ten homem da primeira serpente id circulo do post , circulo por da mao al he do ia, o vaso do seja al g ue maior do q ue vi un circulo en t r eta nt circulo de estes fr am a mne es se q ue aqui do veio, jason, f az é eru rum do X

ou seja, mais um crime de entrada ilegal em minha casa

o vaso do seja, mais um c rim mede en t rata ad a ile gal em min homem da primeira da ac aca casa





aqui, visivel ao lado do vidro onde trago o fogareiro do russel, o tal x que aqui fizeram, e depois de o ver, a posiçao do uso dos objectos assim se defeniu esta leitura, a base da vesica da sic al da colher kapa ru do ps, ou rup ups

aqui, vaso isi ie vaso primero rol do cao aldo, o do v id dr fr o onda t rag dp fog do areiro do r uss elo t al do x q ue a qui fi ze ram, e d ep o is deo ove vera primeira posi sic sao deo , us circulo dos ob ject os ass si maior d efe ni vaso desta lei it da tura, a ab seda vaso es six c ad a sic al aldo aco co primeiro her kapa ru do ps, ou rup ups

o x e o delta visiveis na imagem se manifestaram hoje, aqui ao lado direito do fogareiro, ou seja circulo russel, ainda a linah do video anterior de ontem, sobre a leitura do faulkner, ao lado de uma das prateleira de vidro da estante dimensao, onde em dia recente se deu a leitura da onda do tsunami expressa na regua de escalas,

o x é circulo do delta vasp isi vaso ei serpente na ima ge maior da se man if est aram ho j he, a qui aqui cao lado direito do fog ar rei ei doro, o vaso do cio seja c irc culo r uss el, a inda da primeira lina hd do c irc uk lodo ov video anter iro de on te maior, s obr rea pri mk e ria le it ur a do f aul kapa ne rato ps, cao lado , de uma das pr a tele ie ra de v id roda est ante da di em n ns sao, onda em dia re cente se d eu da primeira lei tura, a da onda do tsunami express ana da regua , doiro, de es cala serpente,

voltando a foto do folheto, o x que é visivel debaixo do delta inclinado parece apaontar a cabeça do ocultado, onde na forma do cabelo se ve como uma racha no que corresponde a barcelona, espanha, pois se bem repararem a vertical do cabelo desenha portugal, e o ponto da racha a baia da biscaia

vol t ando da primeira fo to do fo primeiro he to, do circulo do ox do x , q ue é vaso isi vaso el de ba do xo do delta inc lin ad o pa rece ap cao nt ar tar primeria da ca beça, o do ocultado, onda dena na forma do ca belo se ve circulo omo de uma rac , homem do ano q ue cor r es ponde dea primeira barcelona, espanha, p o is se be maior mr r epa r ar rem ema ver ti c al do ca belo de s en home da primeira portu gal, é circulo do ponto da racha , primeira da baia iada, can tora, bi sc da aia

do outro lado da iamgem ou seja do lado direito, zenha e um outro tambem semi ocultado, e por cima desse outro , um outro elemento simbolico é vsiivel, uma escada como um carril vertical, ou seja uma escada da ascençao, ou a chamada escada de jacob

do outro rol lado , da iam ge mo vaso do seja dol primerio do ad circulo de di re it o, zen homem da primeira, é um outro tam am tambem s emi o cu primerio da cruz ad oe por circulo do ima desse outro , um outro dele sele lem en to si mb o lic o é vaso da serpente ii vaso do el, uma es c ad ac omo um carril vert ical, o vaso do seja uma es c ad , a da as c en sao es, o ua primeira c ham ad a es c ad a de j ac ob

das costas desse personagem , nasce uma sombra como uma gravidez que é visivel como projectada na parte central do pano entre as colunas, ou seja, provavelemnte a gravidez da sombra durante uma ascençao, feita por um delta deitada, uma mulher ou crinaça morta, a imagem do x, na coluna real da direita e , ou por uma sombra feita por um outro na, ou da coluna da esquerda

das costa, serpente desse perso na ge maior , na sc é uma s o mb r a c omo uma g r av id dez q ue é v isi v el c omo por ject ad dana ana p aret c en t r aldo circulo da p do ano en t re às das co luna s, o vaso do seja, por v ave lem nt é primeira da g r av id dez , a da s o mbr a duran te uma as c en sao es, feita, por um delta dei t ad a, uma mul her o u cir n aça morta, a ima ge md o x, na co luna rea al , a da direita é o vaso do por , uma da sombra feita, por um outro na co lua anda da esc quadrado da ue da rda

por sua vez, o papel em angulo que olaf le e que zenha ve na face dele, a reaçao, parece um grafico com uma coluna central, ou seja como um pico, ou de novo a escada em simbolo , e consequentemnte pelo angulo, o angulo da ascensao

por serpente da ua vaso é zorro , zo circulo do pap, apv, el ema, ou elena, primeira da gulo q ue ola fl lee quadr ado da ue leque do zenha vaso da en primeira face dele, a rea ac sao es, pa rece um grafico com de uma co luna c en t rato ps da al, o vaso do seja circulo do omo um do pico, acores, o vaso de n ovo da primeria da es c ad a em si mb olo , é co nse q u en te maior nt , é p elo do angulo, circulo lobo do angulo da as circulo da en sao

vinha na rua e pensava na estranha morte de olaf e recordava uma outra que me tras o mesmo perfume, pois tambem aqui a analisei, a do jonh lennon, ou seja um aparente louco, ou seja alguem alterado e conduzido em remoto para provocar uma morte, olaf palmer, se bem me recordo, saia do cinema com sua esposa quando um homem dele se aproximou e o esfaqueou

vinha ana da rua é p en, ser pen rte ava ana de est, a rata da anha da morte de olaf , é reco rda vaso da primeira de uma outra, q ue da me t rato ps as do circulo do mesmo, perfume, cc, p o is tam am tambem aqui da primeira ana lise ia da ceia do jonh lennon, o vaso do seja de um ap a rente do louco, o vaso do seja al g ue m al teresa r ad oe condu uz id o em rem oto para por v o car uma morte, ola fp al mer, se be maior da me record circulo , serpente da aia do cinema com s ua es posa qa un dó de um home dele, se ap pro roxi xx xi mo ue do circulo do es fac ue circulo do vaso

continua...


.....

25 03 2011, 16 .43

parte segunda, considerando o video abaixo linkado , a primeira parte desta analise da key of tsunami,

esta pagina aqui criada, será o lugar da analise deste ponto que começou a ser analisado na pagina principal deste blog, onde se encontra a primeira parte de um video onde comento o caderno da candidatura do senha,

esta , pa gina aqui circulo ria ad a, se rá do circulo  lu g a r d a ana lise de st we ponto q ue co meço es da ua ser ana lisa ss dd  sado dona pa gina pr inc ip al d este b lo g, onda da se en contra da primeria  prime ria p aret de um vaso ideo onda deco com en to do circulo do cade rato noda candida da tura do s en homem da primeira,

abaixo os links anteriores sobre este assunto, os mais recenets, pois esta materia foi tambem aqui analisada nos tempos seguintes a seu aconetcer, em dois mil e cinco ou seis,


aba do xo os li nk s anter ior es s ob re de este assunto, os mais, fr re c ene net s, p o is desta,  mate da ria fo do oi tam am tambem a qui aqui, ana lisa dan os te mp os se gui inte sa s eu aco net ser, em dois mi ile le c inc dp vaso  se is,
 
http://ourosobreazul.blogspot.com/2011/03/chave-da-matanca-do-tsunami-de-2005.html
 
primeira parte do video sobre a analise do tsunami de 2005, atraves do dossier da candidatura do zenha, onde para alem deste fio, outro se relaciona ainda com a queda das torrres em ny
 
primeira p aret do vaso ,  ideo sober da primeira ana lise do t s un ami de 2005, at r ave sd o d os si e r da candida da tura do s en h a, onda para al lem de este f io, outro rose da se rato , dela , o da ac cio na a inda com da primeira da queda das torrres em ny
 
analise do video 23 03 2011, primeira parte da chave do tsunami asiatico, e outros elementos do dossier comentado


ana lise do v ide o 23 03 2011, prime ira p arte da c h ave do ts un a m i a s ia ti do cio, am mia as serpente do ia, é outros elementos do d os si ie rato co men t ad circulo do ado



meu filho nao há nada como ter os dossiers organizados das nossas coisas,

me vaso do filho, n cao homem do acento da primeria n ad a c omo teresa rato os dossiers, o r g ani niza, ps, spa zorro ad os das no ss as co ia serpente,

o simbolo do Z, e dos dois traços inclinados , um no topo , outro em baixo em percentil, o joelho, a rede do tapete, já comentada em outras linhas anteriores, vide por exemplo fotos da sequencia do beijo à jennifer O Connely, aqui publicadas, e ainda antes, uma outra imagem, de uma estrutura como as torres de ny, que uns rapazes vindos pelo gil ferreira uma vez me apareceram na poeta mistral para que eu as filmasse, uma animaçao que nao conseguiam pôr em ficheiro digital, aqui tambem comentada,

circulo do si mb olo do Ze, dos dois, t r aços inc lina ad os , um no top circulo lio do io , o u t rato ps circulo em ba do nono do xo em per c en til, circulo do joel, dn, ho, primeira da rede do tap pete, ja acento co mena td da primeira, em outras das linhas ante r iro es, vide por é x em p lo fo t os da sec u en cia do bei jo à jenni cc fero do ero da ema nu da elle da Con nely aqui, pub li cd ase da primeira inda ant es, uma outra rai imagem, de uma est ru tura circulo do omo às das torres, q ue uns ra p az es vaso do indo serpente p elo do gil ferreira, uma vaso é zorro da me ap ase rc e ram na p o eta mi st rato da al para q ue europeu às fil masse, uma ani maçao q ue n cao da onda da primeira c on se gui ima por , é maior fic he iro di git da al, aqui tam am tambem co men td da primeira

outro elemento nesta imagem, é um pano, um fronha de uma almofada que é visivel no chao, é uma fronha que tem em seu verso flores em jarro como as visiveis no quadro da indianapolis e tambem, numa antiga imagem aqui comentada há uns anos de uma vista de bush a mubarack no egipto, onde essas mesmas flores, simbolo egipico, estavam simbolizadas no local onde os dois se encontravam, aqui analizada, foto do dn, salvo erro

outro dele, lem nt circulo nest primeira da imagem, é um p ano, um fr on homem primeira ad, é uma al mo fada q ue é v isi vaso el no do cha circulo , é uma fr on h a q ue te maior, é maior s eu do verso flor es em j ar roco omo as vaso isi v ei sertpente no do quadro da indianapolis, é eta do tam am tambem numa antiga, ima ge maqui co men t ad a homem da á un serpente ano 2005, sd é uma vaso do ista de bush, primeira mu bar rac ac ck no e gi pt circulo , onda dessas mesmas flor es, si mb olo e gi do pico, es tva vam am si mb o liza zada as no l ocal da onda deo do os de dois da se en contra ava vam am , maqui ana liza ad a, fo to do dn, serpente alvo é rr circulo

tempos de antena zth maior us , que é isto, dois buracos dois circulos na lombada, do mesmo dossier, cruz maior do homem hi, mor us, zorro, tempos de antena, da- me ideia que alguem escreveu isto depois, pois nao tem logica nenhuma, começa por tres minutos de ideias nao aproveitadas,

te mp ps sode da antena zorro da cruz home maior do nor us , q ue é is to, dedo de dois buracos em dois circulos na lomba dado do mesmo , d os sie rato ps, c ru zorro mai rodo homem hi, mor us, zorro, te mp ps sode ant tena, dame da ideia, q ue al g ue mairo mes es c reve eu is to d ep o is p oi is n cao te maior da logica n en homem uma, , co meça es por de tres min u t os dei vaso da deia n cao pao rato vaso ei t ad as, ap rove it ad as

chamo a atençao a todos de que os traços pintados a rosa escura, violeta nas letras, o debruado, em seu verso explicita uma conjunto de outras chaves, que se relacionam, ou melhor escrevendo , se relacionaram ainda com outras, constantes nestes documentos deste dossieer

ca homem ano da primeira , a da tençao, primeira de todos deque os t ratos açs es circulo do pin t ad os da primeira rosa do espanhol cura, vaso io l eta nas le t rato as, circulo do de br u ad o, em serpente eu ver serpente circulo, é x p li da cita , uma do c on junt c ire culo de de outras ca homem vaso do es, q ue da se rato dela , a do ac cio onam, o vaso do mel hor es, ser vaso do en dó ,se rato ela , a do ac cio on aram primeira inda com de outras co ns t ant es nest es doc ue maior nt os de este ste d os s ie é rato ee

e depois o curioso disto é as ideias nao aproveitadas, preden se com a chave que ja estava a ser abordada nesta ultima conversa sobre o tsunami asiatico, neste encadeamento de memorias que surge a partir desse video que vos contei com imagens reais, aparentes do que se terá passado em ny,

e d ep o iso cu rio serpente circulo disto, é ás das id deia serepente n cao par aro ov ei t ad as, pre ed en se, se com da primeria ac circulo do homem ave q ue da ja es tva, primeira ser ab o rata rda dada nest primeria da ultima convers , primeira s ob reo ts nu mai aisa sata ico, ne de este en cade a am neto, dn, de me mor ia serpente q ue s ur gea pa art tir desse, o vaso ide deo q ue vaso os cv on t ei com aima ge ns rea sis, ap ar en t es doque da sete, teresa ra do passado, do louco, em ny,

sendo que me parece que isto fundamentalmente foi usado como prova , ou pretensa porva de incriminaçao, as pessoas conheciam isto , vieram ca buscar e devem ter convencido as mentes brilhantes da cia, aqueles que sao meios cegos, que já voam baixinho, que os rapazes tinham já nesta altura decidido atirar com as torres abaixo e por aí fora, e que a arte estava aqui, deve ser fundamentalmente isso, nas vossas perseguiçoes de sempre, ah santa paciencia para aturar bandidos, puta que vos pariu, ladroes de crianças,

s en doque da me ap rece q ue is to fun dam en t al , mente, foi usado c omo por v ao vaso da pre ten sa por vaso ade inc cio rato ps mina ac sao es, as pessoa s c one home cima sm disto , vaso ie ram ca b suc ar me d eve maior da teresa , c on vaso do en circulo , id do do ás das mentes, psi, br ilha ane net ts da cia, aquels quadrado da ue da sao me ei is soc circulo do ego serpente, revista, quadrado da ue já vaso do circulo do am do ba do xinho, quadrado do vaso do ie os ra p do az espanhol da tinha do ham am , já nest primeira da al tura dec id dido a tir da ar com ás das torres, a aba do xo , é por aí for primeira, eq ue da primeira da arte est ava aqui, d eve ser fun dam en t al kapa em nt , é iss circulo , n as v o ss as perse gui ço es de sempre, primeira home s anta pa ciencia para a tur da ar dos ban didos, puta q ue vaso do os do pariu, aposta, l ad dr rato do circulo do espanhol de dec, o do circulo do ric das anas aças,

comento, esta imagem, é a tal figurada num dos story boards, do tal equilibrista que segundo apareceu nos media teria tambem atravessado as torres em ny,

co men to, esta iam mg ge maior mé, a t al figo ur ad primeira do ano primerio, 2003, n um dos stor delta boa rata do ds, do t al eq u ili br ista q ue do segundo, ap da primeria do receu dos nós do media, teresa ria tam eb maior mat raves sado ás das torres em ny, 2,43

story board , esta pagina, que se relaciona com ny
 
s tor y boa rato desta pa gina, q ue da se r ela ac cio na c o m ny